Blog do Pannunzio

Rei dos ficha-suja diz que não vai ser candidato a senador por causa de blogs e insinua que blogueiros são pagos para caluniá-lo

Se for verdade o que disse ontem o presidente da Assembléia Legislativa de Mato Grosso num programa de rádio em Cuiabá, José Geraldo Riva, o maior ficha-suja do País, desistiu de ser candidato ao Senado por causa das denúncias que vêm sendo veiculadas pelo Blog do Pannunzio, Prosa e Política e Página do E.

O programa no qual ele foi entrevistado é comandado pelo ex-deputado Lino Rossi, apontado pela CPI dos Sanguessugas como o maior recebedor de proprinas do do chefe da quadrilha, Darci Vedoin. Ele refutou a acusação, mas admitiu ter recebido 75 mil salsichas, cadeiras de rodas e eletrodomésticos que teriam sido distribuídos aos telespectadores de um programa policial que mantinha na TV cuiabana.

Antes da entrevista, Lino Rossi fez rasgados elogios ao entrevistado. Disse, entre outras coisas, que “Mato Grosso é dependente de José Geraldo Riva” , a quem chamou de “Noiva da Vez”. “Estou fazendo aqui uma sessão puxa-saco aqui para ver se você chega”, disse o apresentador enquanto o entrevistado chegava ao estúdio. Rossi afirmou que Riva é “A Noiva da Vez” porque “toda vez que chega o processo eleitoral, nunca vi um homem tão assediado por outros homens como Riva”. Rossi assim descreveu o patrimônio de Riva: “Ele tem uma assembléia e 23 deputados” porque é “o cara que faz girar verdadeiramente essa Assembléia, essa política”. Só então José geraldo Riva passou a responder as perguntas que lhe foram dirigidas ao longo de quase uma hora de entrevista.

O rei dos parlamentares ficha-suja responsabilizou os “fornecedores” da Assembléia Legislativa pelo desconto de chques do Legistivo em uma empresa de factoring do bicheiro Comendador Arcanjo. Riva é acusado de chefiar uma quadrilha que desviou pelo menos R$ 80 milhões por meio desse esquema. O que ele esqueceu de dizer é que os “fornecedores” eram, quase todos, empresas-fantasmas — uma delas pertencente a um morto –, e que o dinheiro depositado na factoring irrigava sua conta-corrente e a de outros parlamentares, segundo o Ministério Público.

Referindo-se às denúncias que pesam contra ele, Riva disse que “essa carga começou há seis meses porque antecede o período eleitoral”. Ele afirmou, de maneira categórica, que há “maldosos de plantão que gastam dinheiro para fomentar setores da imprensa para bater no deputado Riva”. Citou diretamente o editor deste Blog: “Veja os absurdos que esse Pannunzio escreve. Totalmente fora do contexto, sem conhecimento de causa”. Em seguida, afirmou que isso acontece por “ele está sendo bancado por alguém”.

Riva também se queixou dos blogueiros Adriana Vandoni e Enock Cavalcantiu, a quem censurou judicialmente. “Não combater os excessos e se clarar diante disso tudo é admitir uma verdade inexistente”, disse o deputado, justificando os múltiplos processos que move contra quem o critica.

O deputado José Geraldo Riva mentiu em sua afirmação. Nem este blog, nem seu editor, são “bancados por alguém”. Ao contrário da malha de páginas eletrônicas e veículos da imprensa formal que ele alimenta com dinheiro da Assembléia para não ser incomodado, o Blog não aceita patrocínios e é mantido exclusivamente às expensas de seu editor.

O Blog antecipa que vai interpelar judicialmente o deputado e exigir dele que decline quem seriam os “maldosos” que, segundo suas insinuações, estariam “bancando” a “campanha difamatória” que supostamente estaria sendo movida contra ele.

O Blog também reafirma todas as denúncias que foram feitas contra esse deputado. As informações têm como base os 118 processos e as quatro condenações que pesam contra ele. Foram coletadas nos autos de inquéritos, processos e sentenças judiciais exaradas contra o parlamentar.

Se você quiser ouvir a entrevista, clique no link abaixo.

 

{mp3}riva_radios{/mp3}

Comentários

Related posts

Escândalos afetam ação do Congresso Nacional

Fábio Pannunzio

Senado faz recontagem. Atos secretos agora são 544 e não 663

Fábio Pannunzio

Como Arthur Virgílio, Renan autorizou funcionário a estudar no exterior recebendo do Senado

Fábio Pannunzio

Leave a Comment