Blog do Pannunzio

PT entra com representações contra PSDB e pede que Serra seja multado por campanha antecipada

Germano Oliveira

Após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ter sido multado pela justiça eleitoral em R$ 10 mil por fazer campanha antecipada, o PT de São Bernardo do Campo ingressou nesta sexta-feira no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com duas representações contra o ex-governador José Serra, pré-candidato do PSDB a presidente da República, alegando que o tucano fez propaganda eleitoral antecipada ao usar caminhão de som com imagem de Serra e fazer distribuição de panfletos durante inauguração do Rodoanel no último dia 30 de março, quando ele ainda era governador de São Paulo. Os petistas pedem que Serra seja multado em R$ 25 mil. Advogado do PSDB diz que as representações são “bobagens”.

O Diretório do PT de São Bernardo do Campo ingressou com duas representações no TSE. Na primeira representação, o PT de São Bernardo – cidade onde Lula mora – diz que Serra fez propaganda antecipada junto com o deputado estadual Orlando Morando Junior (PSDB). Fotos dos dois foram usadas em outdoors no caminhão de som com a frase: “Seu presente chegou! Rodoanel – o nosso trabalho você vê”, o que segundo o PT municipal caracteriza propaganda irregular.

Na segunda representação ao TSE, o PT diz inclusive que seus representantes foram impedidos de participar da solenidade de inauguração do Rodoanel, em evento próximo a São Bernardo do Campo, e pede que o tucano seja multado pela campanha antecipada.

As duas representações estão sendo analisadas no TSE pelos ministros Henrique Neves e Joelson Dias.

O advogado do PSDB, Ricardo Penteado, disse que o PT de São Bernardo do Campo não “tem legitimidade” para representar contra Serra no TSE, pois isso caberia ao PT nacional.

Clique aqui para ler a íntegra no site do O Globo

Comentários

Related posts

Avaliação positiva do governo Lula cresce em novembro

Cerca de 10 milhões de alunos retornam às aulas em quatro Estados nesta segunda-feira

Lewandovsky: “É nulo o ato do ministro da Justiça”

Fábio Pannunzio

Leave a Comment