Direitos humanos Notí­cias Polí­tica

Um caso de Direitos Humanos made in paraguay

Estou em Asunción, capital do Paraguai, primeira escala de uma viagem que vai terminar em Ponta Porã, Mato Grosso, na próxima segunda-feira. Vim até aqui para conhecer melhor o caso dos três paraguaios que foram recebidos como refugiados pelo governo brasileiro em 2003.

Um ano antes, Juan Arrom, Anúncio Matir e Artur Cólman foram acusados de participar do sequestro de Maria Edith Debernardi, mulher de um executivo da Itaipu Binacional e um dos homens mais ricos do país.

O governo de Fernando Lugo iniciou uma cruzada internacional para repatriá-los. O Paraguai anunciou que vai denunciar o Brasil à ONU por tê-los acolhido. Trazer os três ex-militantes do Partido Pátria Libre de volta vitrou uma questão de honra.

Visto daqui, o caso parece ser de uma enorme má-fé. Os três militantes de esquerda são alvo de uma das mais abjetas e mentirosas campanhas de perseguição política e ideológica de que se tem notícia. É fato que eles foram sequestrados pela polícia paraguaia. é fato que foram mantidos em um cárcere privado — a casa de um policial — onde foram torturados e seviciados para confessar um crime que talvez não tenham cometido.

A agenda de entrevistas das testemunhas aqui é extensa. No final do dia, farei um post informando das minhas observações e conclusões. A importância desse assunto pode ser medida pela agenda do encontro que o presidente Lula terá com seu colega Fernando Lugo na próxima segunda-feira, na fronteira entre os dois países.

Comentários

Related posts

Lula assume a Casa Civil e encerra o governo Dilma

Fábio Pannunzio

Falsa dicotomia

Perseguição: SSP demite pela segunda vez investigador reintegrado à Polícia por ordem da Justiça

Fábio Pannunzio

Leave a Comment