Blog do Pannunzio

Destaques dos jornais de hoje – Valor Econômico

País quer mais poder na cena global, diz Lula
O Brasil quer conquistar no cenário político internacional a mesma relevância que vem ganhando na economia mundial, ao crescer a taxa anual que se aproximou de dois dígitos no primeiro trimestre, enquanto os países desenvolvidos, principalmente da Europa, ainda tentam encontrar saídas para a crise. Esse foi, em resumo, o recado deixado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva em sua passagem de dois dias por Madri.
Em seu último compromisso, Lula permaneceu por seis horas com cerca de 150 empresários espanhóis no seminário sobre investimentos no Brasil promovido pelo Valor e o diário “El País”. Em encontro reservado com editores dos dois jornais, Lula fez críticas ao ceticismo com que foi recebida em alguns setores sua intermediação no conflito gerado pelo programa nuclear do Irã, particularmente nos EUA. “Ninguém gosta de um novo ator. Mas onde está escrito que os Estados Unidos são o xerife do Oriente Médio e do mundo?” (Págs. 1 e Especial Brasil – Espanha)

Foto legenda: Lula: o mundo já não é o mesmo do tempo em que “as decisões eram tomadas por Churchill, Stalin e Roosevelt em torno de uma garrafa de uísque”

SAP quer fazer parcerias com concorrentes no Brasil
Bill McDermott, coexecutivo-chefe da SAP, tem um recado para as empresas brasileiras de software empresarial, em especial a Totvs, líder no mercado nacional. A companhia alemã afirmou ao Valor que está disposta a firmar parcerias com concorrentes nacionais para ampliar suas operações no país.
“O Brasil é o país onde mais crescemos nos últimos três anos no mundo”, disse. “Temos um time muito forte no país e há uma grande possibilidade de trabalharmos junto com fornecedores locais de software, como parceiros. Vamos procurar uma maneira de fazer isso”. (Págs. 1 e B3)

Mudança contábil explica quase metade do lucro
A decisão da Oi de aumentar sua previsão da vida útil econômica dos ativos imobilizados – de 5 para 10 anos no caso de equipamentos de comutação – foi responsável por quase metade do lucro líquido no primeiro trimestre. A mudança contábil gerou um efeito positivo no primeiro trimestre de R$ 352 milhões. No ano, deve ser de R$ 1,1 bilhão.
Os analistas entenderam que a Oi antecipou mudanças contábeis obrigatórias só para os balanços de 2010. Mas a empresa explicou que foi apenas uma decisão da administração, ligada ao processo de compra e incorporação da BrT. (Págs. 1 e D3)

Senado aprova por unanimidade o projeto Ficha Limpa (Págs. 1 e A9)

Expansão ferroviária
O governo vai licitar 1,6 mil km de ferrovias em junho, um investimento de R$ 6,4 bilhões. Participação do setor na matriz de transportes deveria ser de 35% até 2020. (Págs. 1 e A2)

Locação de automóveis avança
As locadoras de veículos no país encerraram o ano passado com faturamento de R$ 4,3 bilhões, alta de 9,5%. Até a Copa de 2014, o crescimento anual estimado será de 15%. (Págs. 1 e B8)

Previ tenta reerguer Sauípe
A Previ, fundo de pensão do Banco do Brasil, assume gestão do complexo hoteleiro da Costa do Sauípe e investe para tentar “relançar” o empreendimento. (Págs. 1 e B8)

Expansão submarina
Há 15 anos no Brasil, a norueguesa Subsea 7, especializada em montagens submarinas para a indústria de petróleo, investe em sua terceira unidade no país, no litoral paranaense. (Págs. 1 e B10)

Commodities também recuam
Os contratos de commodities metálicas em Londres e Nova York acompanham o mau humor dos mercados acionários e a tendência de curto prazo é de queda. (Págs. 1 e B11)

Moagem antecipada
Estimativa da Datagro aponta alta de 11,6% no processamento de cana pelas usinas do Centro-Sul no atual ciclo 2010/11. A safra também será mais alcooleira, com 58,3% da cana destinada à produção de etanol. (Págs. 1 e B14)

Teste de resistência
Enquanto a bolsa derrete, os fundos de ações registram saques relativamente modestos. Mas as fortes perdas das últimas semanas têm assustado investidores novatos, como a dona de casa Nilza Rocha. (Págs. 1, D1 e D2)

Menos fiscalização
Os conselhos fiscais estão saindo de moda. Contrariando tendência dos últimos anos, o saldo das assembleias em 2010 foi retração de 205 para 188 órgãos instalados. (Págs. 1 e D3)

Festa da ‘firma’ gera hora extra
Decisão recente da 6ª Turma do TST determina que funcionários têm direito a horas extras pelo comparecimento em festas, cursos e viagens realizadas pelas empresas. (Págs. 1 e E1)

Ideias
José Roberto Campos
Governos da zona do euro precisam desesperadamente de mais receitas e crescimento, não de fortes cortes de déficits. (Págs. 1 e A2)

Ideias
Maria Inês Nassif
PSDB domina a política estadual paulista desde 1994 e define também uma reserva de poder para poucos. (Págs. 1 e A6)

Comentários

Related posts

José Alencar deixa UTI

Presidente Lula retira pedido de urgência do pré-sal

Para “The Economist”, Senado é Casa dos Horrores

Fábio Pannunzio

Leave a Comment