Blog do Pannunzio

Petistas teriam recebido oferta de suborno para apoiar Roseana Sarney no Maranhão, diz revista

O Globo

Emissários da família Sarney estariam tentando comprar delegados petistas por valores que variam de R$ 20 mil a R$ 40 mil para mudarem o voto e passarem a apoiar a aliança com o PMDB para reeleição de Roseana Sarney ao governo do Maranhão, revela reportagem da revista ´Veja´ deste fim de semana. De acordo com a publicação, quatro deles admitiram ter recebido a proposta de suborno mas negaram ter aceitado a oferta.

Depois da convenção estadual do PT no estado no último mês de março , os delegados do PT maranhense ignoraram as determinações da direção nacional do partido, cuja vitória se deu por pequena vantagem de 87 votos contra 85, e resolveram apoiar formalmente a candidatura ao governo do deputado comunista Flávio Dino. Para reverter a derrota, segundo a publicação, emissários da família Sarney influenciaram petistas amigos a montar um abaixo-assinado contrário à decisão tomada na convenção estadual e enviá-lo ao diretório nacional do partido com o objetivo de anular o apoio ao comunista e consolidar a aliança com o grupo de Roseana.

Para elaborarem o documento, operadores de Roseana teriam oferecido suborno para mudar de lado e assinar o documento. Segundo a denúncia, que mostra depoimentos de delegados petistas, o dinheiro, em pacotes, era oferecido no meio da rua. Um dos denunciantes é delegado petista com direito a voto Francivaldo Coelho. Ele teria contado que recebeu a oferta de R$ 40 mil para mudar seu voto no estacionamento de um shopping em São Luís, capital do estado. Ainda segundo o petista, o intermediário chama-se Rodrigo Comerciário, um leal aliado da família Sarney.

A petista Maria de Lurdes Moreira confirma que também recebeu uma proposta de R$ 20 mil, porém antes da convenção. José Antônio Heluy, secretário de Trabalho do governo do Maranhão, teria sido o intermediário. Ele admite à reportagem que teve o encontro, mas nega a negociação.

Direção nacional do PT vai investigar denúncia
O presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, disse que o partido irá formar uma comissão composta por integrantes da Executiva Nacional para ir ao Maranhão e apurar os fatos. Segundo Dutra, entre os integrantes estarão o secretário-geral do PT, deputado José Eduardo Cardozo (SP), e o secretário de organização, Paulo Frateschi. Dutra afirmou que a ideia é que a comissão vá ao estado ainda esta semana para ouvir as pessoas citadas.

– Como a denúncia cita nomes e pessoas, a tarefa da comissão será ouvir e fazer apurações que irão instruir um possível processo de quebra de decoro e ética partidária. Atos dessa natureza preocupam e é preciso apurar – disse Dutra.

O presidente do PT, no entanto, afirmou que a questão política no Maranhão – se o PT apoiará Dino ou Roseana – será resolvida pelo Diretório Nacional, no dia 11 de junho.

Clique aqui para ler a íntegra no site do Globo

Comentários

Related posts

No rádio, Dilma defende bandeiras de Serra para a Saúde

Senadores ameaçam boicotar Sarney

Suplentes dominam presidência de comissões no Senado

Leave a Comment