Blog do Pannunzio

Destaques dos jornais de hoje – Valor Econômico

Drogas ainda são 1,5% do PIB da Colômbia
O negócio da cocaína diminuiu muito na Colômbia, quarta maior economia da América do Sul, mas o país continua sendo o maior produtor da droga no mundo. Segundo avaliação da ONU divulgada no início do ano, produziu 430 toneladas da droga em 2008. As transações com cocaína, dizem economistas colombianos, seriam responsáveis por até 1,5% do Produto Interno Bruto. Nos anos 80, calcula-se que a participação da droga chegava a 6% ou 7% do PIB.
Ainda são relativamente comuns casos de ofertas de injeção de capital em empresas vindas de investidores que, na verdade, procuram uma forma de lavar o dinheiro do tráfico. Parte dos recursos entra na empresa “por fora”, diz a diretora do órgão ligado ao Ministério Público encarregado do combate ao narcotráfico, Ana Margarita Durán.
“Grandes empresários muitas vezes se sentem tentados, porque as ofertas de recursos para negócios estabelecidos e legais são muito atrativas”. (Págs. 1 e A10)

Projeto de Serra deve propor política industrial mais ativa

A política industrial deve ocupar um papel central no programa de governo do ex-governador José Serra (PSDB). É o que afirma o responsável pelo núcleo encarregado de redigir o documento, Francisco Graziano. Questionado sobre qual será o papel do BNDES e como o PSDB vê a atuação do banco na formação dos grandes conglomerados nacionais, Graziano responde: “O que vai mudar é que, na cabeça do Serra, tem de ser uma política ativa do Estado para a indústria, e o BNDES vai ter de operar essa política”.
“Você tem de ter uma política de comércio externo, tem que saber qual setor você vai fortalecer. Toda a orientação será nesse sentido: tem de ter ativismo do Estado. O Serra está à esquerda do Lula”, diz Graziano. (Págs. 1 e A7)

Mais incentivos à produção familiar

O novo plano do governo para a agricultura familiar, que será anunciado hoje pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, reduz juros, cria nova modalidade de seguro rural, amplia os limites individuais de crédito e eleva a renda bruta anual dos produtores de R$ 160 mil para R$ 220 mil. O governo destinará R$ 16 bilhões em crédito para assentados da reforma agrária e produtores familiares. (Págs. 1 e B11)

Apesar da crise na Europa, captações externas crescem 27% no semestre (Págs. 1 e C1)

França eleva imposto dos ricos e idade para a aposentadoria (Págs. 1 e A10)

‘Soluço’ no varejo
Para analistas, recuo de 3% nas vendas do varejo entre março e abril, maior queda da série histórica iniciada em 2000, é “ponto fora da curva” e atividade continua acelerada. (Págs. 1 e A4)

Disputa pelo ‘Le Monde’
A France Télécom e o grupo de mídia SFA, dono da revista de esquerda “Le Nouvel Observateur”, preparam oferta de € 80 milhões por 65% do jornal “Le Monde”, que enfrenta grave crise financeira. (Págs. 1 e B2)

Tabagismo ameaça Indonésia
Crianças de 5 a 9 anos são 1,8% dos 60 milhões de fumantes da Indonésia, terceira maior consumidora de tabaco, atrás de China e Índia. As mortes relacionadas ao fumo chegam a 400 mil por ano no país. (Págs. 1 e B4)

Nova marca da Natura
A Natura anuncia hoje a criação de uma nova marca para integrar o portfólio de perfumaria da empresa. A linha de produtos Amó (diversidade em tupi-guarani) terá inicialmente quatro itens. (Págs. 1 e B5)

Jatinhos na berlinda
Governo tentará incluir no novo Código Brasileiro de Aeronáutica a restrição a aviões particulares nos grandes aeroportos. Objetivo seria viabilizar um aeródromo privado exclusivo para esses aviões em São Paulo. (Págs. 1 e B8)

Questão ambiental barra OSX
O Instituto Chico Mendes para Conservação da Biodiversidade, do governo federal, deu parecer contrário ao estaleiro da OSX em Biguaçu (SC). O empreendimento colocaria em risco áreas de conservação. (Págs. 1 e B9)

Aumento de produção
Otimista com o crescimento da construção civil, a indústria cerâmica investe para aumentar a capacidade de produção, que deve crescer 8% neste ano, segundo estimativas do setor. (Págs. 1 e B9)

Expansão da Copersucar
A Copersucar anunciou ontem a associação do grupo Clealco, sua 39ª usina, que adicionará mais nove milhões de toneladas de cana processada. No total, serão 114 milhões nesta safra. (Págs. 1 e B11)

Negócios sustentáveis
O Grupo Orsa vai aumentar a área com madeira certificada no Pará de 545 mil hectares para 800 mil até 2013 e dobrar a capacidade da fábrica de celulose em Laranjal do Jari, diz o presidente da empresa, Sérgio Amoroso. (Págs. 1 e Caderno Especial)

Marfrig mira a Ásia
Com a aquisição da Keystone, com cinco fábricas na China, Tailândia, Coreia do Sul e Malásia, a brasileira Marfrig concentra esforços no mercado asiático, estratégico para o setor de carnes. (Págs. 1 e B12)

Ideias
Maria Inês Nassif
Tendência do PSDB nos Estados, exceto São Paulo, é perder bancada quando vai à eleição como oposição ao governo federal (Págs. 1 e A8)

Ideias
Daniel Rittner
Hoje, na Argentina, ponderar sobre o sucesso do Brasil é quase tão malvisto quanto dizer que Pelé foi melhor que Maradona. (Págs. 1 e A2)

Comentários

Related posts

Tuma diz que o filho sempre trabalhou com dignidade

Manchetes dos jornais de hoje – Correio Braziliense

Fábio Pannunzio

Mendes: lei prevê fim de verba a entidades por invasões

Leave a Comment