Blog do Pannunzio

Destaques dos jornais de hoje – Valor Econômico

Cemig e Ultra usam crédito rural
Uma operação de crédito rural fechada nesta semana pelo Banco do Brasil chamou a atenção pelo tomador incomum – R$ 600 milhões foram para a Cemig Distribuição. Os juros acertados ficaram em 96% do CDI, com pagamento em três anos. Os recursos foram destinados à empresa porque o banco precisa cumprir as determinações do programa de empréstimos rurais a partir da captação da caderneta de poupança e nos últimos meses da safra o interesse por parte dos produtores rurais diminui. A Cemig se enquadra na linha de crédito rural porque fornece energia para esse setor. O Grupo Ultra também obteve R$ 900 milhões para sua controlada Ipiranga, que planta parte da cana usada para produzir o etanol que distribui. (págs. 1 e C1)

Foto-legenda: Espigões no Planalto
Povoada por espigões cada vez mais altos, Águas Claras se destaca na árida e plana paisagem do Distrito Federal a apenas 20 quilômetros de Brasília. É o novo Eldorado da construção imobiliária brasileira e de empresas como a Brookfield, do diretor Luiz Rogélio Tolosa. (págs. 1 e B8)

Portal do Planejamento traz críticas ao governo
Em portal na internet, o Ministério do Planejamento apresenta, pela primeira vez, avaliações críticas das diversas políticas públicas em execução pelo governo federal. O documento diz que a política de reforma agrária do governo Lula não alterou a estrutura fundiária do país, afirma que a produção de biodiesel não será economicamente viável e contesta a proposta de reconstrução de uma indústria nacional de defesa voltada para o mercado interno. O portal levou um ano e meio para ser desenvolvido e tem cerca de três mil páginas, abordando 53 temas. (págs. 1 e A12)

Desiludidos, deputados desistem da reeleição
Desencantados com a inoperância do Congresso e a falta de ética da vida parlamentar, os deputados Fernando Coruja (PPS-SC), Roberto Magalhães (DEM-PE), Ibsen Pinheiro (PMDB-RS) e José Eduardo Cardozo (PT-SP) não têm a intenção de reeleger-se. Arnaldo Madeira (PSDB­-SP) talvez tome a mesma decisão.
Pinheiro resume o que fazem os parlamentares: “São despachantes” – de interesses nem um pouco públicos. Paulo Delgado (PT-MG) é outro desesperançado, mas espera ter um novo mandato. Ele se considera um “desiludido utópico”. (pág. 1 e Eu& Fim de Semana)

Motorola vai se cindir em duas e aporta capital na deficitária divisão de celulares (págs. 1 e B2)

Marketing de guerrilha consegue driblar a Fifa na África do Sul (págs. 1 e B9)

Mudança na matriz energética
A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) estima que, em 2019, fontes alternativas de energia, como usinas eólicas e movi­das a bagaço de cana, deverão respon­der por 23% da demanda nacional. (págs. 1 e A3)

IFC na construção popular
A International Finance Corporation (IFC), braço do Banco Mundial para o se­tor privado, une-se à Brookfield para criar uma construtora voltada à baixa renda, com atuação no programa Mi­nha Casa Minha Vida. (págs. 1 e B1)

Symantec mira governos
A Symantec, especializada em sistemas de segurança, quer reforçar as vendas para governos no Brasil. Segundo a consultaria ITData, os gastos oficiais com TI devem chegar a R$ 8,5 bilhões neste ano. (págs. 1 e B3)

Dedon no Brasil
Uma das marcas de móveis para exteriores mais importantes do mundo, a Dedon, cria­da pelo ex-goleiro do Bayern de Munique Bobby Dekeyser, abre loja exclusiva em São Paulo, a primeira da América do Sul. (págs. 1 e B5)

Americanos cobiçam terras no país
A South American Soy LL, formada por produtores de soja do Meio-Oeste americano, prepara captação de US$ 1 bilhão para aquisição de terras no Brasil. A em­presa já tem 1,5 mil hectares no país. (págs. 1 e B11)

Expansão da moagem
O Moinho Cruzeiro do Sul, controlado pela Predileto Alimentos, investe R$ 70 milhões para aumentar sua capacidade de moagem para 1 milhão de toneladas em 2011, equivalente a 10% do consumo brasileiro. (págs. 1 e B12)

Menos investidores na bolsa

Apesar dos recordes de volume negociado no home broker, o número de investidores teve pequena queda neste ano. Os valores são “inflados” por grandes operações. (págs. 1 e D1)

Ideias: Claudia Safatle

Após mais de uma década, sistema de metas não foi capaz de trazer a inflação do Brasil a patamares internacionais. (págs. 1 e A2)

Ideias: Naercio Menezes Filho
Os programas de não repetência nas primeiras séries diminuem a evasão escolar e a desigualdade. (págs. 1 e A11)

Comentários

Related posts

PT e PMDB apoiam criação da nova CPMF

Destaques dos jornais de hoje – O Globo

Mesa diretora decide flexibilizar regras e sete chapas são confirmadas

Leave a Comment