Blog do Pannunzio

Destaques dos jornais de hoje – Valor Econômico

Foto-legenda: Muitos Viagras
A patente do Viagra terminou ontem à meia-noite e a EMS e controladas correram para distribuir já hoje às farmácias quatro versões genéricas e quatro similares da droga, diz Waldir Eschberger, vice-presidente de mercado. Grandes laboratórios multinacionais disputarão este mercado. (págs. 1 e B8)

Depois da Copa, mais trabalho
A produção que deixou de ser realizada durante os jogos da seleção na Copa do Mundo será compensada ao longo do ano, em acordo entre empresas e funcionários. Em alguns casos, como da Usiminas, a produção não pode parar. Em outros, como na GM em São José dos Campos, os pr6prios funcionários optaram por trabalhar durante as partidas. A 80 km dali, na GM em São Caetano do Sul, os operários assistiram ao jogo de estreia em suas casas. Cerca de 400 veículos deixaram de ser fabricados.

O Brasil venceu ontem a Costa do Marfim por 3 a 1. (págs. 1 e A3)

Investimentos seguem o rumo da Cuiabá-Santarém
As obras de asfaltamento da rodovia BR-163, que liga Cuiabá a Santarém, andam lentamente. O governo quer concluir metade da obra de R$ 1,5 bilhão até o fim de 2010. Até agora, apenas 93 km dos 408 km contratados foram concluídos. Há buracos e poeira. Mesmo assim, a cobiça pela região já foi despeitada e muitas empresas planejam investir ali. O Valor acompanhou uma caravana que percorreu 1.300 km em três dias para ver as obras. Há planos de usinas, portos privados, fazendas e revendas. (págs. 1 e Al6)

GP vende Imbra por US$ 1 e tem perda de R$ 140 milhões
A GP Investiments fechou no fim de semana um contrato para repassar a rede de clínicas odontológicas Imbra a um novo controlador e encerrar um de seus piores negócios recentes.
Um ano e meio após comprar o controle da rede especializada em implantes dentários e de investir US$ 140 milhões, a GP entregou 78,9% do negócio pelo valor simbólico de US$ 1. Perdeu todos os recursos aplicados e se dispôs a emprestar a longo prazo R$ 40 milhões à Arbeit, a nova controladora. (págs. 1 e B4)

Estados vão bater recorde de receitas com o aquecimento da economia (págs. 1 e A4)

Para Amorim, Brasil sai chamuscado em mediação com Irã (págs. 1 e A2)

Mesmo com aporte do FGTS, grupo Rede busca recursos, diz Carmem (págs. 1 e B1)

Mercado em alta definição
Impulsionadas pela Copa do Mundo, as vendas de televisores LCD em alta definição (full HD) no paí chegaram a 800 mil aparelhos de janeiro a abril, metade do total do mercado. (págs. 1 e B2)

Voos restritos
Economia de escala baixa e problemas de infraestrutura nas cidades de menor porte reduzem a atuação das empresas aéreas regionais. Hoje, são 121 municípios atendidos, ante 169 em 1998. (págs. 1 e B4)

Investimentos da Sanofi
A Sanofi-Aventis, líder do varejo de medicamentos, investe para ampliar suas fábricas no Brasil e construir sua quarta unidade. A Medley, adquirida em 2009, será a marca de genéricos na América Latina. (págs. 1 e B8)

Agroamigo
Em cinco anos, o programa de micro-crédito rural do Banco do Nordeste e do Ministério do Desenvolvimento Agrário já financiou R$ 1,3 bilhão a mais de 700 mil agricultores, diz o presidente do BNB, Roberto Smith. (pág. 1 e Caderno especial)

Gargalos do biodiesel
Estudo do BNDES aponta fragilidades do programa brasileiro de biodiesel, como excesso de capacidade de produção que deve perdurar até 2018, e dependência da soja, fortemente ligada à cadeia alimentar. (págs. 1 e B12)

Benefícios da governança
Estudo do economista Alexandre Espírito Santo, diretor do curso de Relações Internacionais da ESPM-RJ, mostra que empresas com boas práticas de governança corporativa têm custo menor de capital. (págs. 1 e D1)

Corrida do ouro
A alta do preço internacional do ouro, impulsionada por investidores e fundos hedge em busca de proteção ou especulação, puxa o metal no mercado interno, com elevação de 16,13% no ano, ante 6,05% da bolsa. (págs. 1 e D2)

TOV cresce, mas lidera queixas
O crescimento acelerado da corretora TOV, que em pouco mais de um ano passou do 34º para o 9º lugar no ranking da BM&FBovespa, também colocou a instituição no topo das reclamações na CVM. (págs. 1 e D3)

‘Refis’ autárquico
Advocacia-Geral da União (AGU) prepara regulamentação para programa de parcelamento de dívidas com autarquias federais, como o INSS. O prazo para adesão terminará em 31 de dezembro. (págs. 1 e E1)

Ideias: Sergio Leo
Pré-acordo do algodão entre Brasil e EUA visa evitar atritos entre ambos e buscar temas para uma “agenda positiva”. (págs. 1 e A2)

Ideias: Luiz Werneck Vianna
Relógio da história atual do Brasil desandou; quando mais avança, mais volta e passado em busca de soluções. (págs. 1 e A6)

Comentários

Related posts

País tem quase 600 vítimas fatais da gripe suína

Destaques dos jornais de hoje – Valor Econômico

Quem são os culpados pelas mortes de Angra

Fábio Pannunzio

Leave a Comment