Blog do Pannunzio

Serra afaga agronegócio e critica MST em sabatina da CNA

Flávia Foreque
Simone Iglesias

O ex-governador José Serra (PSDB) fez afagos ao setor agropecuário nacional em sabatina realizada pela CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil) na manhã desta quinta-feira, em Brasília.

“A agropecuária tem sido uma galinha dos ovos de ouro do desenvolvimento brasileiro”, afirmou para uma platéia de empresários da área. O candidato tucano ao Palácio do Planalto citou estatísticas para reforçar a importância do setor para a economia brasileira.

“Nos últimos 40 anos, [a agropecuária] conseguiu multiplicar a produtividade da terra em cerca de três vezes, ou seja, 200%. Essa é uma façanha que é devida, de um lado, à nossa capacidade empresarial. Do outro, da capacidade que o Brasil tem para o progresso tecnológico”, disse o ex-governador.

Em uma indireta à candidata do PT, Dilma Rousseff, o tucano disse que sua estratégia de campanha é “da exposição, transparência e verdade.” E continuou: “Existem outras estratégias que não passam por aí”.

Serra afirmou que há setores que se dizem socialistas que querem o retrocesso no campo e disse que os restos mortais de Karl Marx devem estar tremendo no túmulo.

O candidato criticou o governo Lula por ajudar financeiramente o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra), e disse que não tem a intenção de reprimir a atuação do movimento, mas afirmou ser contra o uso de dinheiro do governo para agir.

“O MST é um movimento que usa a reforma agrária para uma mudança de natureza revolucionária e socialista no Brasil. Não quero reprimir, não. Só sou contra que usem dinheiro do governo para isso, não dá”, disse ele. “Ao governo não compete dar dinheiro de forma disfarçada. Não adianta por o boné numa hora e na outra hora tira o boné e esconder na gaveta”, disse, referindo-se ao hábito do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de vestir bonés de entidades durante eventos em que recebe o presente.

O encontro do tucano com os empresários do agronegócio acontece na sede da CNA, em Brasília. O evento começou com uma hora e meia de atraso. O deputado federal Índio da Costa (DEM-RJ), confirmado ontem para a vaga de vice na chapa de José Serra, acompanha o desempenho do tucano na platéia.

Clique aqui para ler a íntegra no site da Folha

Comentários

Related posts

Durval afirma ter entregue R$ 200 mil a Paulo Octávio

Como estará Angra daqui a sete anos ?

Fábio Pannunzio

Serys: Parte da crise é provocada por 2010

Leave a Comment