PMDB já influencia as decisões da transição Passam pelo PMDB as decisões mais importantes a ser tomadas no curto prazo pelo presidente Luiz Inácio... Destaques dos jornais de hoje – Valor Econômico

PMDB já influencia as decisões da transição
Passam pelo PMDB as decisões mais importantes a ser tomadas no curto prazo pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva com vistas à transição para o governo da presidente eleita Dilma Rousseff: a nomeação do 11º ministro do Supremo Tribunal Federal, dos dirigentes da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq) e a compra de caças para a Força Aérea, a cargo do Ministério da Defesa, de Nelson Jobim (PMDB).
O principal nome do partido no futuro governo, o vice-presidente Michel Temer, foi indicado ontem pela presidente Dilma para compor a coordenação política da equipe técnica de transição. Esse grupo será nomeado pelo presidente Lula e terá a participação do coordenador-geral da campanha, José Eduardo Dutra, e dos deputados federais do PT de São Paulo, Antonio Palocci e José Eduardo Cardozo. (Págs. 1, A5, A10, A11, A12 e A13)

Dívida externa de curto prazo cresce mais
A dívida externa de curto prazo cresceu no ano a um ritmo mais veloz que a de longo prazo e chegou a 21,74% do total no fim do terceiro trimestre, bem acima dos 15,63% do fim do ano passado. Até setembro, a dívida externa do país, pública e privada, aumentou 23% e atingiu R$ 243,8 bilhões, enquanto a de curto prazo avançou 71%.
A principal razão para o aumento da dívida de curto prazo são transações feitas por instituições financeiras conhecidas como arbitragem de juros. Os bancos tomam linhas de curto prazo em dólar, pagam de zero a 1%, e investem em cupom cambial (juros em dólar no mercado interno), recebendo mais de 2%. Ficam livres do risco cambial e ganham a diferença dos juros, que não é elevada, mas que, em grandes volumes, pode trazer bom lucro. (Págs. 1, Cl e C3)

Investimento público no ensino chega a 5% do PIB
O gasto público com educação no Brasil, como proporção do Produto Interno Bruto (PIB), cresceu de 4,7% para 5% entre 2008 e 2009, de acordo com levantamento do Ministério da Educação (MEC). O ensino básico registrou o maior aumento nos investimentos, segundo o ministro Fernando Haddad.
Com base nesses dados, o ministério atualizou o cálculo do aporte público direto por estudante, que ficou em RS 3.353 na média de todos os ciclos de aprendizado, valor que representa alta de 7,3% sobre 2008. Na educação básica, o custo-aluno anual subiu de R$ 2.746 para R$ 2.948, enquanto no nível universitário a expansão foi de 0,3%, passando de R$ 15.399 para R$ 15.452. (Págs. 1 e A3)

Foto legenda: Novas fronteiras
A Butamax, associação entre British Petroleum e DuPont, pretende exportar para os EUA blobutanol. Biocombustível renovável que concorre com etanol e gasolina, diz seu CEO, Tim Potter. O produto será fabricado no laboratório da empresa, a ser inaugurada hoje em Paulínia. (Págs. 1 e B11)

Em busca de pechinchas na internet
Parte do faturamento de R$ 14,3 bilhões esperado para o comércio eletrônico neste ano virá de pechinchas virtuais feitas por meio de sites de compras coletivas, clubes de compras ou leilões on-line, nos quais o consumidor consegue preços vantajosos. O fenômeno, que ganhou força neste ano, mostra que o brasileiro está perdendo o medo de comprar pela internet e a usa para encontrar promoções. A próxima onda, dizem especialistas, serão os sites que selecionam as melhores pechinchas. (Págs. 1 e B5)

EUA deverão ter Congresso mais protecionista
Uma bancada maior dos republicanos na Câmara dos Deputados americana tende a ser mais favorável aos interesses brasileiros por serem eles mais abertos à ideia do livre comércio que os democratas. Mas não é o que deve ocorrer nas eleições legislativas nos EUA, realizadas ontem. De forma geral, os congressistas eleitos devem estar mais preocupados com o desemprego do que em reduzir barreiras ao comércio internacional.
“A crise econômica fez com que o eleitor americano ficasse muito mais resistente à abertura comercial e isso deve influenciar o perfil da nova bancada republicana”, diz o representante da Unica nos EUA, Joel Velasco, que tenta derrubar as barreiras tarifárias à importação de etanol brasileiro. (Págs. 1 e A15)

Para Trabuco, do Bradesco, “agenda virtuosa” do governo Dilma já está dada (Págs. 1 e A14)

Norsul inicia terminal para aço
A Norsul deve reiniciar este mês as obras do centro de distribuição e do terminal projetados para atender a Vega (Arcelor-Mittal), em São Francisco do Sul (SC). O investimento total e de R$ 120 milhões. (Págs. 1 e B1)

Crise reduz gasto com inovação
As mil companhias que mais investem em pesquisa e desenvolvimento (P&D) no mundo reduziram em 3,5% seus orçamentos em 2009. Foi a primeira queda desde 2000, início da pesquisa da Booz & Company. (Págs. 1 e B2)

Consultorias em expansão
Aquecimento da economia brasileira obriga empresas de consultoria a ampliar e diversificar suas equipes, inclusive com a aquisição de concorrentes de menor porte. (Págs. 1 e B4)

Fim de ano antecipado
A Nita Alimentos, marca do Moinho Paulista, está aumentando sua produção de panetones em 60% sobre o ano passado, quando estreou no segmento. A fabricação é feita com trigo canadense, em parceria com a Cepam Village. “Desta vez, vamos chegar a 90% do país”, diz Marcos Pereira. (Págs. 1 e B9)

CAB mira PPPs no Nordeste
A Companhia de Águas do Brasil (CAB Ambiental), da Galvão Engenharia, prepara propostas para três PPPs com estatais do Nordeste, que somariam investimentos de R$ 610 milhões. (Págs. 1 e B10)

Consumo de orgânicos cresce no país
A crise nos EUA e na Europa e o crescimento do mercado interno estão mudando o perfil do setor de produtos orgânicos no Brasil, até agora tradicionalmente voltado à exportação. (Págs. 1 e B13)

Importações de trigo
Baixa qualidade do trigo brasileiro nesta temporada deve obrigar o país a importar até 6,5 milhões de toneladas, maior volume desde o ciclo 2006/7. (Págs. 1 e B14)

Otimismo com o consumo
As boas perspectivas para as vendas de fim de ano transformaram as ações preferenciais do Pão de Açúcar no destaque da Carteira Valor para novembro. (Págs. 1 e D1)

Isenção para hora extras
Empresas obtêm na Justiça a exclusão de contribuição previdenciária sobre horas extras. Decisões se baseiam em julgado do STF que impõe a incidência sobre verbas incorporáveis ao salário, para cálculo de aposentadoria. (Págs. 1 e E1)

Ideias
Martin Wolf
Reunião da cúpula do G-20 será chance de comprovar utilidade do multilateralismo na solução de conflitos entre potências. (Págs. 1 e Al7)

Ideias
David Kupfer
Crescimento industrial dos últimos anos não teve correspondência no desempenho inovador das empresas. (Págs. 1 e Al7)

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *