Paulo Peixoto – Doze dias depois de dizer que era favorável à volta da CPMF “aperfeiçoada”, o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB),... Após defender CPMF, Anastasia diz que ‘felizmente’ governo recuou

Paulo Peixoto –

Doze dias depois de dizer que era favorável à volta da CPMF “aperfeiçoada”, o governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), afirmou nesta terça-feira que “felizmente” o governo federal recuou da intenção porque “a carga fiscal de fato já é alta”.

O tucano defendeu uma ampla reforma fiscal e tributária, que discuta o financiamento da saúde.

A declaração anterior do governador de Minas, reeleito em primeiro turno no mês passado, destoava dos seus colegas do PSDB de São Paulo e Paraná –respectivamente os governadores eleitos Geraldo Alckmin e Beto Richa. Anastasia tirou uma semana de férias e retornou ao trabalho hoje, com outra posição.

Ao ser questionado sobre a volta do tributo, disse: “Parece que o assunto já está encerrado de maneira clara. A posição nossa tem sido favorável a ampla reforma fiscal. Não é possível criar um tributo isoladamente. O governo federal felizmente recuou do tema, então, o tema está encerrado, felizmente, até porque a carga fiscal de fato já é alta. Nós defendemos a ampla reforma fiscal”.

Ele defendeu que reforma tributária tenha “como fundamento uma redistribuição dos recursos entre os Estados e municípios”, de forma que a União não concentre tantos recursos. A questão da saúde, disse ele, “deve ser discutido dentro dessa ampla reforma”.

“Discutirmos um tributo isoladamente, naturalmente, isso não vai levar a nada neste momento”, afirmou o governador mineiro, revendo sua posição.

Clique aqui para ler a íntegra no site da Folha

Comentários


Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *