Notí­cias O Globo

Polícia Federal faz operação para prender policiais civis e militares do Rio

RIO – A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta sexta-feira, em conjunto com a Secretaria de Segurança Pública e o Ministério Público Estadual, uma grande operação, batizada de Guilhotina, para prender policiais civis e militares, inclusive delegados. Eles são acusados de corrupção, roubo e de manter estreita ligação com traficantes do Rio. Uma parte do grupo recebia, cada um, até R$ 100 mil de propina por mês para proteger traficantes como Antonio Bonfim Lopes, o Nem, chefe do tráfico nas favelas da Rocinha e do Vidigal, em São Conrado.

No início da manhã, já foi feita uma busca na casa do delegado Carlos Antônio Luiz de Oliveira, que é ex-subchefe de Polícia Civil. Apesar de a família dele estar no local, o delegado não foi encontrado e já é considerado foragido. Duas delegacias, a 17ª DP (São Cristóvão) e a 22ª (Penha), já foram fechadas por agentes da PF e da Corregedoria da Polícia Civil. Os agentes federais estão vasculhando armários e apreendendo celulares e armamentos que comprovem o envolvimento de policiais destas delegacias em ações criminosas.

Os policiais bandidos acusados de fazer jogo duplo foram flagrados em escutas e e-mails informando aos criminosos ligados ao traficante Nem onde e quando a polícia iria realizar operações nas favelas dominadas pelo bando. O chefe de Polícia Civil do Rio, delegado Alan Turnowski, será chamado à Polícia Federal para prestar esclarecimentos.

Um dos vazamentos mais graves aconteceu durante uma operação em setembro de 2009 quando policiais federais, em conjunto com autoridades da Secretaria de Segurança do Rio, montaram um cerco para prender o traficante conhecido como Roupinol, que atuava na favela da Rocinha junto como o Nem. O bandido acabou avisado por um membro da cúpula da polícia. Na época, ninguém soube informar quem havia sido o traidor, mas as investigações da PF revelaram que o agente duplo era um braço-direito do chefe da Polícia Civil.

Pelo menos 45 mandados de prisão estão sendo cumpridos por mais de 200 federais. A Justiça também expediu outros 48 mandados de busca e apreensão. Os federais estão nas ruas atuando com a colaboração da Secretaria de Segurança, Corregedoria Geral Unificada (CGU) e do Ministério Público estadual.

O grupo estaria envolvido ainda em outras operações criminosas. Durante as investigações que começaram em 2009, os agentes federais descobriram que os policiais ao invés de prender, costumavam roubar os próprios traficantes. Pelo menos nove policiais civis e militares foram flagrados saqueando bens, dinheiro e pertences de moradores e traficantes dos Complexos da Penha e do Alemão, recentemente ocupado para a implantação de uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

via Polícia Federal faz operação para prender policiais civis e militares do Rio – O Globo Online.

Related posts

Líder do PMDB faz lobby por sócio que disputa contrato público de R$ 7 bi

A réplica de Boris Casoy aos ataques de Alberto Dines na revista da ABI

Fábio Pannunzio

Tribunal recua e libera candidatos ‘contas sujas’

Leave a Comment