Os abusos registrados em video duranta a prisão em flagrante de uma escrivã da Polícia Civil paulista acusada receber propina (conheça mais e veja...

Os abusos registrados em video duranta a prisão em flagrante de uma escrivã da Polícia Civil paulista acusada receber propina (conheça mais e veja o video aqui) eram desnecessários para a instrução de um processo criminal. A conclusão é de quatro promotores de justiça reunidos na noite deste sábado para discutir o caso.

Chocados com a crueldade empregada para obter a prova do recebimento de suborno, os promotores concluíram que tudo aquilo era desnecessário para a instrução do processo que falatalmente culminaria com a condenação da escrivã V.F.S.L. — e, mais grave, os policiais que participaram da operação sabim disso. “Qualquer estudante de direito sabe”, disse um deles.

O crime pelo qual a escrivã era investigada acusada é o de concussão, tipificado pelo Artigo 316 do Código Penal como “exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida”. A prova, segundo o doutrinador Damásio Evangelista de Jesus, “ocorre com a exigência (oral, escrita, por interposta pessoa, por gestos etc) no instante em que esta chega ao conhecimento do sujeito passivo” (a pessoa que pagou suborno para se livrar do flagrante de porte ilegal de arma).

Em seu livro Código Penal Anotado, o doutrinador  assinala que “não se exige, para a consumação do delito, a consecução do fim visado pelo agente, qual seja a obtenção de vantagem indevida”. Damásio também prescreve que a consecução independe de prova da obtenção da vantagem indevida: “se conseguida [a prova do pagamento da propina], fala-se em consecução exaurida, circunstância que não altera o título de delito nem a pena abstrata”.

“Isso significa que a prova para condená-la não é aquela obtida no momento em que a escrivã é despida, quando o dinheiro é localizado”, diz um dos promotores. “Naquele momento, a prova já havia sido produzida, uma vez que os diálogos entre a policial e sua vítima foram gravados em escutas telefônicas feitas com autorização judicial”, concordam os integrantes do Ministério Público paulista.” Tudo o que se verficou daí em diante era abuso de autoridade e constrangimento ilegal de delegados sem noção de seu limite de atuação”, avaliam.

Para todos eles, é ainda mais difícil entender por que esse detalhe foi desconsiderado pela Corregedoria da Polícia Civil durante a investigação do comportamento dos policiais na instância administrativa. “Houve uma deliberada ação para acobertar os crimes cometidos pelos delegados-corregedores numa operação em que o objetivo já havia sido alcançado muito antes”.

Também causa espanto aos procuradores a atitude do colega do MP que mandou arquivar a investigação contra os policiais da Corregedoria. O promotor que esteve a cargo do processo na Vara Criminal do Forum Distrital de Parelheiros, entendeu que ao comportamento dos delegados durante o flagrante “não revela vingança, ódio, emulação ou capricho, apenas rigor no efetivo exercício do poder de polícia ante as circunstâncias do caso”.

Os integrantes do Ministério Público também se disseram frustrados quanto à expectativa de ver os policias punidos. Segundo eles, o arquivamento do inquérito determinado pelo colega de Parelheireiros torna praticamente impossível, à luz da legislação processual penal, a reabertura do caso.

Uma das nuances mais graves do episódio, todos concordam, é a mensagem de que a Corregedoria, que existe para coibir abusos dos policiais, admita e empregue ela mesma métodos cruéis e ilegais em suas ações. A Corregedora-Geral Maria Inês Trefiglio, no entanto, apoia a conduta. Ontem, em entrevista ao Jornal da Band, ela afirmou ao repórter Sandro Barboza, co-autor das reportagens que o Blog do Pannunzio e a Rede Bandeirantes vêm publicando, que a violência de seus subordinados “se fez necessária depois de 48 minutos da atuação” de sua equipe.

O governador de São Paulo, Geraldo Alkmin, cobrou explicações da Corregedoria e determinou que todas as informações sobre o caso sejam levantadas, mas não esboçou juízo de valor.


  • ARLINDO REIS

    28/03/2013 #1 Author

    EM QUALQUER PAIS CIVILIZADO DO PLANETA, ESSES POLICIAIS ESTARIAM EXPULSOS E PRESOS. A ESCRIVÃ COMETEU CRIME? SE COMETEU TEM QUE SER PUNIDA, COM OU SEM VAGINA, MAS O DELEGADO BANDIDO E SEUS COMPARSAS, TAMBEM COMETERAM CRIME, E MUTIO MAIOR DO QUE O CRIME QUE A ESCRIVÃ SUPOSTAMENTE TENHA COMETIDO. O QUE VI NO VIDEO, FOI UM SHOW DE COVARDIA E PREPOTENCIA.
    ESSE DELEGADO E SEUS COLEGAS, SÃO TREMENDAMENTE FOLGADOS.

    Responder

  • Sil

    18/01/2013 #2 Author

    Ação legítima e necessária dos policiais, a garota tentou se safar pelo fato de ser mulher, e tentou passar a imagem de abuso e até estupro, havia escutas e esta Vanessa Fialho havia aceito 200 reais para aliviar um flagrante de porte ilegal de arma, agora estão tentando inverter a fato?
    Vagina virou arma?

    Responder

  • Paul só

    30/05/2011 #3 Author

    Absurdo: Governo Tucanalha de São Paulo penhorou a casa do policial para garantir ressarcimento de danos em viatura… http://www.youtube.com/watch?v=hqIrWYvNur4

    Responder

  • Marcos

    27/02/2011 #4 Author

    Estrupo. O estado cometeu um estupro. O sadismo é um requisito para ser policial? Mil vezes um criminoso solto por causa de uma escrivã corrupta do que um estado que mantém e defende estupradores. Quantos estupro foram cometidos por policiais sem que caíssem na rede. Aquela senhora que disse que a conduta foi adequada deveria ser a primeira a cair, é um fantoche cruel do sadismo institucional da polícia.

    Responder

  • Luciana Lyra

    26/02/2011 #5 Author

    São policiais despreparados, machistas, TARADOS e falsos moralistas. Na verdade queriam ver as partes íntimas da escrivã por ser uma mulher bonita e humilha-la por ser mulher. Se fosse um homem eles estavam dividido o dinheiro e se fosse a mãe ou irmã de um deles, estariam protegendo até hoje. Que ela cometeu um crime, não se pode negar. A justiça deve prevalecer dentro da lei para todos os envolvidos.

    Responder

  • eduardo gomes

    26/02/2011 #6 Author

    Foi encontrado dentro da calcinha dela, eu ainda fico em dúvidas, pois quando a roupa dela é arrancada a força pela policia, a camera passa por traz de uma policial, e quando a camera mostra de novo a escrivã no chão, as notas já estam nas mãos do delegado, então deixou dúvidas sobre se realmente as notas estavam lá de verdade, o que pareceu é que a camera passou por de traz da policial de propósito, é o que daria tempo para o delegado plantar o dinheiro nas roupas da escrivã e assim aparecer com elas nas mãos e assim poder dar um flagrante.

    Responder

  • alexandre

    26/02/2011 #7 Author

    pior que a violencia contra essa corrupta é o portugues desse jornalista…… péssimo

    Responder

  • Francisco

    25/02/2011 #8 Author

    Sou um rapaz bonito e gostaria de ser revistado por policiais feminina de boa aparenci, pois os direitos são iguais.

    Responder

  • Guilherme

    25/02/2011 #9 Author

    "PARA ELA QUE NÃO É VIRGEM NEM FREIRA VERGONHA É SER CORRUPTA E NÃO FICAR PELADA" POVO HIPÓCRITA ! ! ! O HOMEM ARMADO QUE ESSA *@$*%$)$ LIBEROU PODERIA TER MATADO SEU FILHO OU SUA MÃE.
    POLICIAIS = HERÓIS!
    APOSTO QUE ELA VAI SAIR NA PLAYBOY OU NA SEXY… ALIÁS QUEM TEM INTERESSE EM DIVULGAR ESSE VIDEO NA NET? OS POLICIAIS SÓ TEM A PERDER, ELA SÓ TEM A GANHAR INDENIZAÇÕES, VOLTA AO CARGO, FAMA, CACHE DA PLAYBOY, E O JORNALISTA QUE DIVULGOU ISSO PELA PRIMEIRA VEZ EM SEU BLOG QUE DEVERIA SER PRESO POR DIVULGAR MATERIAL SIGILOSO.

    Responder

  • davi

    25/02/2011 #10 Author

    realmente as cenas são chocantes. mas, devemos lembrar q isso acontece todos os dias em todos os lugares do Brasil . só q c/ cidadãos comuns e ninguém fala nada. só pq foi uma policial q é uma categoria forte em qq Estado do BR criou-se uma celeuma dessas. Temos q lembrar q não haveria corruptores se ñ fossem os corruptos. E pelo amor de Deus, meus caros, o BR só ñ é bem melhor por causa da corrupção. foi chocante , mas a premissa é : os culpados ainda ñ foram os policias; foi ela. ñ adianta dizer q os policiais ganham pouco. tenho certeza q eles ganham muito mais q a maioria do povo brasileiro q ganha pouco e ainda continua sendo honesto.

    Responder

  • gerson

    25/02/2011 #11 Author

    na verdade, legal não foi a ação da carregedoria que deveria enviar uma policia femenina, mas a escrivã poderia ter evitado ewste constrangimento entregando o dinheiro absurdamente conseguido de maneira ilegal , sem uma agente paga pelos cofres publicos ( com nosso dinheiro) , tem que acabar com este tipo de atitudes, assim sendo foi otima a ação destes policiais mesmo que ilegal, parabens a corrupção neste pais tem que acabar a qualquer custo.

    Responder

  • ester

    25/02/2011 #12 Author

    Esta na cara que isso foi armação para cima da moça pq em nenhum momento no video eles mostraram retirando o dinheiro das partes intimas da moça, e se estivesse lá deveria esta amassado e estava em perfeito estado e no momento que eles ia retirar o dinheiro uma pessoa entrou na frente da camera para ñ mostra de onde foi retirado os 200 reais. e em todo o momento o delegado recusou a se retirar pq ele sabia q se ela fosse revitada por outra pessoa seu plano ñ ia dar certo, ñ ia ter nada na calsa da mulher. e espera ai ne gente se eu fosse corrupto vcs acha que eu ia robar só 200 reais fala sério foram esse incompetentes que mem para arma um crime serve o gente burra deixaram um monte de provas contra eles pois pela a entrevista que eu vi no ratinho isso foi uma p… de uma sacanagem. eles tiraram a escrivã do seu cargo mais também perderam os deles, a verdade demora mais vem a tona, e a mentira tem perna curta. a explicação no programa do ratinho foi o seguinte: o delegado era estagiario ele tinha que cumprir trêns anos de estagio se ele resolvese algum caso o estagio diminuia para um ano, então ele armou junto com a promotora e esses safados de fazer esse teatro. foi tanto isso que o delegado armou isso em 2009 logo depois em 2010 ele ocupou seu cargo nas custa dessa armação. repare também que no video ela tenta explicar que aquele dinheiro ñ é dela que foram eles que armaram mas em momento algum ele deixa ela falar grita mais alto do que ela falando besteiras e eles sabiam que ela iria se recusar a tirar as roupas em frente a homens pq ela entende da lei, por isso que eles foram para pergar ela a força e fingir que tirou o dinheiro da calsinha. o safado ainda fez questão de gritar no final eu sou o causador da sua cana como quem diz eu resolvi um caso agora diminui meu estagio. babaca, que ganhar o dinheiro mas ñ que estudar deu a inpressão de um estrupo, no brasil realmente não tem lei a lei tinha que ser como é nos Eua que é pena de morte quero ver se eles ia fazer isso se fosse assim e todos que defendem eles são uns burros, lesados,e retardados para ñ ver isso as provas estão ai no próprio video que eles fizeram para encriminar a moça, burros o feitiço virou contra o feitiçeiro kkkk mas nem a policia ver isso o dilma faz alguma coisa.

    Responder

  • LIGIA

    24/02/2011 #13 Author

    e os direitos humanos? nem o mais abominável criminal deve ser humilhado dessa maneira, isso é abuso de poder. vendo o vídeo senti vontade de vomitar, parecia uma cena da época nazista, dos ss, é incrível que tenha acontecido no meu país, esses tipos deviam pagar com a mesma moeda, despir suas maes, filhAs e esposas diante de uma multidao. DESGRAÇADOS, INFELIZES, HIJOS DE P…

    Responder

  • Revoltado

    24/02/2011 #14 Author

    Pessoal, esse vídeo me revoltou.
    Até acredito que a escrivã cometeu o crime de concussão, mas, sinceramente, não era necessário todo esse show de sadismo e indecência.
    A mulher nem estava resistindo à revista. Tanto que ela não estava se negando a uma revista por policiais femininas.
    Inclusive, qualquer estudante de direito sabe que o crime de concussão, por si só, se caracteriza com o pedido de dinheiro da escrivã (que inclusive, dizem que foi gravado).
    A escrivã deve sim pagar pelo crime que cometeu e com todos os rigores da lei. Mas jamais, a punição deve ir além, como toda essa coisa repugnante que o vídeo mostra.
    Esses supostos 'políciais' da corregedoria (coloco entre aspas, porque o agente da lei de verdade não faz esse tipo de atrocidade), devem responder pelo excesso que cometeram e com todos os rigores da lei.
    E para ir mais além, essa coisa nojenta que o video mostra, certamente poderá ser capitulado em outros crimes, fora o abuso de autoridade (que inusitadamente foi arquivado).
    O pior de tudo é ouvir a delegada corregedora, uma mulher e acima de tudo, uma das zeladores pela lei, entender que uma coisa dessas é perfeitamente normal.
    Queria ver ela falando isso, se fosse a filha dela ou alguém que ela ama.
    Ela parece até ser da época da ditadura, em que coisas assim era 'normal'.
    Diante disso tudo, como acreditar na nossa polícia e no poder judiciário (que autorizou o arquivamento de algo tão repugnante) ?
    Até bandidos tem código de honra contra este tipo de coisa.

    Responder

  • Kaom

    24/02/2011 #15 Author

    Um erro humano não justifica outro e nem outro pior.Nada disto era necessário e que moveu os covardes foi o desejo de ver a mulher nua.Para que acha justo imagine na condição desta mukher sua irmã, mãe ou filha.Minha indignação é enorme .

    Responder

  • Junior

    24/02/2011 #16 Author

    Na minha opinião este processo, tanto administrativa quanto penal está viciado. Houve, na minha opinião, uma restrição esdrúxula e implacável à defesa. Quando a Corregedoria escondeu o vídeo, e não o deu à defesa no tempo hábil, agiu toalmente de má fé, até porque o vídeo não mostra o dinheiro sendo retirado da mulher, mostra, sim, os abusos e a ilegalidade praticada por eles. Não estou defendendo prática de crimes, estou defendendo direitos que todos seres humanos tem: dignidade, respeito, legalidade, mesmo a pessoa sendo crimonosa; Um crime não justifica outro, que , por sinal, de maior proporção; pois, ao atentar contra a dignidade humana, a consciência, a humilhação humana, eles agiram proporcionalmente maior do que o ato suposto de concussão perpretado pela escrivã.

    Responder

  • Roger

    24/02/2011 #17 Author

    a perplexidade q fiquei me deixa sem palavras, os gritos da vítima mostra o terrorismo pior q no Iraque e no afeganistão
    a questão que depois de arquivado há o vazamento na internet e a mancha para o PSDB + para o governo serra do que para o Alckmim pois aconteceu em 2009,com o oportuno vazamento embora piore a imagem da vitima faz com que o governo seja obrigado a tomar as suas devidas providências, isso não pode ficar impune, afastamento é pouco, deve responder tbém processo criminal e pegar 1 xadrês, e aprender a respeitar as pessoas, ele determina que ela estava presa por desobediência, mas não satisfeito, não obstante quis prosseguir com o atentado,

    Responder

  • PAULO PATRICIO

    22/02/2011 #18 Author

    A violência e a injustiça que se faz a alguém hoje, poderá ser feita a você amanhã. Para a obter provas existem várias maneiras, porém todas devem estar dentro da legalidade e do devido processo legal.
    Ressalto que os delegados de Polícia devem conduzir suas investigações dentro da lei, pois temos a constituição e a legislação para se conduzir as investigações no ambito administrativo e criminal, por isso, e por outros motivos que se comete o abuso de autoridade de forma contínua neste país.
    A atitude do Membro do Ministério Público neste caso que ensejou o arquivamento,reforça ânsia segundo um grande número de advogados, de criar mecanismos de fiscalização de algumas condutas de determinados membros do Ministério Público, dentro de suas funções institucionais.

    Responder

  • mariana

    21/02/2011 #19 Author

    Aquilo que o homem semear isso ceifará! ,esses delegados e policiais ,por mais que saem ilesos,Deus ajude que não,estão para sempre manchados, nesse momento aonde quer que se encontrem estão tudo com o cuzinho apertado,recebendo olhares da vizinhança e lendo a opinião de repudio e nojo da sociedade em relação a eles. E aí fodões? no fundo vcs queriam era ver a " menina" da escrivã,pensa que ninguém sabe que esses policiais( não generalizando) são tudo uma cambada de safados, que tem uma em casa e dez na rua?! HIPOCRITAS!!

    Responder

  • Estandelau elias

    21/02/2011 #20 Author

    Vi as cenas e confesso que achei que estavamos voltando a ditadura. Quanto a culpabilidade da escrivã deveria ser confirmada com a copia das notas de 50.00 reais conforme afirmava aos gritos, o polical vestido de camisa vermelha.ACHEI A CENA DE UM PRÉ ESTUPRO AOS DIREITOS DA MULHER E DA CIDADÃ EM QUESTÃO, confesso que um erro não justifica outro no mais perante nossa constituição ATÉ QUE SE PROVE COM PROVAS CABAIS TODOS são inocentes perante alei. JÁ QUE É REPEITADO

    OS DIREITOS DE UM TRAFICANTE UM ESTUPRADOR UM HOMICIDA E POR AI A FORA.

    Achei um excesso de zelo por parte da corregedoria na sitação em questão, convenhamos por que não aplicar tais

    procedimentos com outros acima citados. Desde já reitero minha indignação por tal atitude, pois os fins não justificam os meios.

    Responder

  • Luciano B

    21/02/2011 #21 Author

    Lamentável… ao ver as imagens confesso fiquei muito nervoso e revoltado… se policiais da corregedoria agem assim e não são punidos, a questão que ronda nossas cabeças é como agirão outros membros da polícia??? Imaginem uma blitz onde estejamos com a esposa, filha, mãe… imaginem um policial desses abordando uma adolescente na saída de uma balada??? Absurdo… incompreensível… deplorável… como dizia uma banda muito tempo atrás "polícia para quem precisa de polícia"…

    Responder

  • cristiano kimble

    21/02/2011 #22 Author

    concordo plenamente com a leitora Katia. Ladrão não tem sexo.
    EStou farto de ver bandidinho de morro serem executados pela policia e quando são bandidos de classe media vem a sociedade os defenderem.
    Ela não estava preocupada com nudes e sim com a grana escondida na"periquita".
    Parabens corregedoria!!

    Responder

    • dsd

      22/02/2011 #23 Author

      Imagina se fosse a sua mãe sendo violentada!

  • Rosnaa[[[

    21/02/2011 #24 Author

    lamentável essa postura!!! Duvido que esses delegados e corregedores revisatariam o Beira Mar ou a mulher dele ou pessoa mesmo 'naipe' desta forma!!! Covardes!!! Ela pede várias vezes que seja revistada por mulher e mesmo assim fazem uma barbárie dessa! Por isso muita gente tem mmedo ser abordada pela polícia.

    Responder

  • Ricardo

    21/02/2011 #25 Author

    Essa é a "Polícia da Polícia"??? Então ficou difícil para nós, cidadãos comuns. A partir de agora, qualquer Delegado de plantão vai achar que pode fazer igual. Vai virar um terror. E com o aval do Ministério Público. Salve-se quem puder.

    Responder

  • Luciano

    21/02/2011 #26 Author

    fiquei revoltado a ver as imagens, aquilo foi muito mais que abuso de poder, foi uma violência absurda contra a mulher, não quero nem expressar o que ele merecia, pois foi humilhante e revoltante o que ele fez, depois que um cara desses cai nas mãos de bandidos que venham a acabar com ele ai vão reclamar.

    Responder

  • katia

    21/02/2011 #27 Author

    Ladão não tem sexo, roubou já era, seja homem , seja mulher. Sou mulher estamos lado a lado com os homens agora, entaum eu acho que foi perfeito, pessoas como ela sim sujam a classe

    Responder

    • Castaneda

      21/02/2011 #28 Author

      Oque esta em discusão é a conduta dos policiais e não a dela,pessoas que pensa como vc é que suja todo um sistema…

    • Leandra

      24/02/2011 #29 Author

      Ela ganha R$200,00 pra fazer um trabalho sujo desse e ainda sai por vítima?
      Suja o sistema? Nossa dá pra ficar indignado… Castaneda, e a mulher não tinha culpa nenhuma?
      Se não tivesse nada disso teria acontecido. Vergonhosa é a atitude dessa mulher, o fato que ocorreu me deixou extramamente indignada porém satisfeita. Os policiais fizeram o que deveriam fazer. ELA não fez o que deveria, que era o trabalho dela. Corrupta, indigna, e muito mais.
      Sim o que está em discussão é a atitude dos policiais, a qual eu concordo plenamente. Mas essa discussão nos leva a outra, afinal, eles fizeram aquilo porque? Ahaaa, chegamos ao ponto, por que ELA foi corrupta. Razão dos policiais.

    • Lenadra

      24/02/2011 #30 Author

      Imagina ela só arquivando o arquivo dos traficantes, vendedores de armas, o crime organizado?
      Muitas famílias poderiam ser afetadas por causa de quê? Míseros R$200,00? Eu acho que o emprego ideal pra ela seria um que ela ganhasse o quanto quisesse, por que se tava achando pouco pra querer ganhar mais, que vendesse o corpo e fizesse seu preço (para ser extremamente educada, pois não quero ser grosseira, apenas expressar opinião).
      Desnecessário tudo isso para condena-lá? Correto.
      Temos que saber distinguir o bom do mau, então não devemos tratar os bons cidadões com boas intenções com os maus.
      Mas, se não tivesse acontecido isso tudo (vídeo), não teria a repercussão nacional que teve, e ela não ficaria com a ficha limpa em polícia, corpo e alma. E isso ela mereceu.
      Agora para conseguir emprego ela vai ter problema, por que O BRASIL ENTENDE QUE ESSA MULHER NÃO PRESTA,
      assim como muitas outras pessoas que devem passar pelo mesmo, pra ver o que o dinheiro indigno fez com a vida dela. Pode se matar agora, moça.

  • Kamylla

    20/02/2011 #31 Author

    É lamentável as cenas expostas só agora, tendo em vista que foram arquivadas por um bom tempo, afinal onde fica os direitos humanos, a força policial utilizada não era necessária isso foi humilhante. Mas já estamos acostumados com abusos de autoridades e a falta de punição é Brasil fazer o quê!!!??????

    Responder

  • Ricardo

    20/02/2011 #32 Author

    Enquanto isso, em Brasília, todos estão vestidos. Da-lhe polícia paulista, eu não sou a Regina Duarte, mas tenho medo.

    Responder

    • Meire Rose

      23/02/2011 #33 Author

      Porque ir tão longe. Vamos questionar a vestimentas dos poderosos numa ordem imediatamente mais próxima, primeiro o governo de São Paulo, seus secretários, indicados e executores de "tarefas", depois Brasília não dá pra queimar etapas nesse caso.

  • mulher e cidadã

    20/02/2011 #34 Author

    a partir desse fato, qq policial pode sair por aí e arrancar as calças de uma mulher durante um ato de abordagem, pois para o MP (que deveria ser o fiscal da lei e guardião da consituição) nao houve nada de errado.

    Responder

  • Augusto

    20/02/2011 #35 Author

    A conduta da escrivã não está em discussão. Ela fez coisa errada e tem de ser punida. Aliás, ela já foi punida, foi demitida da Polícia e provavelmente será condenada na Justiça criminal. O que está em discussão é a condutado dos delegados, pessoas formadas em direito, pasmem, em direito, que praticaram um crime a pretexto de combater outro. Mas, no caso dos delegados, parece que tudo ficará impune. Eles vão sair ilesos, enquanto a escrivã, além de demitida e condenada, ainda terá sua dignidade destruída. É mais ou menos o que aconteceu no Pará, onde uma adolescente, por falta de cadeia própria para mulheres, foi presa junto com homens e as autoridades paraenses ainda queriam justificar dizendo que não havia onde prendê-la… Quer dizer, se não tem um local apropriado, prenda as mulheres com homens mesmo. Defintivamente, se eu fosse o governador de São Paulo já tinha aloprado com a corregedora da Polícia, que abonou a conduta dos delegados. Pannunzio, não deixa esse caso cair no esquecimento, não, cara.

    Responder

  • Augusto

    20/02/2011 #36 Author

    Esconderam o caso até que o inquérito fosse arquivado, para poder deixar os delegados criminosos ilesos. Esses delegados devem ter conhecimento de muita irregularidade dentro da cúpula da Polícia e da Secretaria. Do contrário, o governo não se emprenharia tanto em manter o caso abafado até agora. Não consigo acreditar que o promotor arquivou o inquérito contra os delegados. É inacreditável! Mas juízes, promotores e delegados são assim mesmo, uns protegem os outros, uns escondem a sujeira dos outros. Então é isso: tudo vai ficar por isso mesmo!

    Responder

  • sindicatodosescribas

    20/02/2011 #37 Author

    Nós, da diretoria do Sindicato dos Escrivães de Polícia de São Paulo, repudiamos esse triste episódio e conclamamos toda a comunidade policial, as demais associaçõe de classe, as entidades dos direitos da mulher, dos direitos humanos para discutirmos a realização de um ato de protesto e outras ações.

    Responder

  • Tchello

    20/02/2011 #38 Author

    Parabens o senhor não e especialusta em blog policial mais deu um dos maiores

    Furos de reportagem da história arevolta está operando na mente

    Dos policiais não sobrara pedra sobre pedra e caira tida cupula abs

    Responder

  • vulto

    20/02/2011 #39 Author

    Em resumo…se esses promotores fossem os responsáveis por todos os casos no Brasil, nunca pegaríamos um caso de concussão…quanto mais outros bem mais graves, pois qualquer um com conhecimento mínimo em direito ia tentar abusar desses vãos que eles defendem, como essa senhora fez, sujeitando a policia a ter que procurar dinheiro em sua calcinha, porque sabia que corregedoria não tinha como enviar policial mulher para acompanhar o caso a tempo.

    Ainda bem que não são, e só vão palpitar sobre direito ideológico enquanto quem tem competência, faz o que precisa.

    Responder

  • Blota

    20/02/2011 #40 Author

    Fábio. Li atentamente os comentários a respeito deste caso. Aguns afirmam que os delegados estão corretos ao revistar a escrivã, já que ela é corrupta. Primeiro. Não ficou provado, por meio das imagens, que ela seja culpada. Segundo. Mesmo que fosse provada corrupção é evidente que ela não deveria ser tratada daquela maneira. Pela lei ela tinha o direito de ser revistada por uma mulher. Não havia necessidade daquela selvageria.
    Será possível que as pessoas não sabem separar casos diferentes ? Um. Ela é culpada ou inocente? Dois. Mesmo culpada ela precisaria passar por constrangimento, falta de respeito ?

    Responder

  • Gerson Carneiro

    20/02/2011 #41 Author

    Ou seja, não é possível condenar o poder público em São Paulo. Por mais que este esteja errado.

    Responder

    • Luciano Prado

      20/02/2011 #42 Author

      Como é? Não é possível condenar o poder público de São Paulo? O que você entende por poder público? O poder é o conjunto de órgãos e autoridades que impulsionam a administração pública. O poder não é apenas o governador ou prefeito. Ou o delegado. É o conjunto, e quando a máquina quebra uma engrenagem todo o resto para de funcionar. São Paulo está com várias engrenagens podres.

    • juristaparana

      24/02/2011 #43 Author

      Esses "dotôres" faltaram a aula que falava sobre crime formal, não havia a necessidade dos abusos pois o crime que investigavam já tinha se formalizado quando ocorreu a exigência, basta ler a lei! E dar uma de Rambo com uma mulher algemada é fácil, queria ver se fosse um bandido com um canivete. Outra coisa, não houve resistência em momento algum, e desobediência não pode ser alegada quando se trata de abuso de autoridade, na verdade estavam empolgados diante de uma possível prisão, talvez seja a falta de costume. A velha história de chutar cachorro morto. Não devemos esquecer que a policial pode estar incorrendo em crime, mas não deixa de ser uma mulher, é uma vergonha, esperamos que o pessoal dos direitos humanos pelos menos se comovam.

Deixe uma resposta para eduardo gomes Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *