Direitos humanos Manchetes Notí­cias

Ministra pede afastamento de policiais que despiram escrivã à força

Foto: Agência Brasil

A ministra de Direitos Humanos, Maria do Rosário, acompanhou as imagens divulgadas pela Band de uma escrivã despida à força por policiais de São Paulo, durante uma revista à procura de uma suposta propina. Ela defende o afastamento imediato dos policiais que aparecem no vídeo.

Em entrevista à BandNews FM, Maria do Rosário diz que o vídeo não deixa dúvidas de que houve abuso por parte dos policiais.

Segundo ela, a Secretaria prepara uma nota que será encaminhada à Polícia e ao governo de São Paulo pedindo punição exemplar ao envolvidos.

Alckmin

Mesmo com o caso encerrado pela Corregedoria e pelo Judiciário, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, mandou investigar as imagens.

A ex-escrivã responde a processo criminal por concussão, que é a corrupção praticada por funcionário público. Já o processo por abuso de autoridade contra os delegados Eduardo Henrique de Carvalho Filho e Gustavo Henrique Gonçalves foi arquivado. Tanto o Ministério Público, quanto a Justiça, consideraram legal a ação dos policiais da Corregedoria.

via eBand | Jornalismo | Cidades | Ministra pede afastamento de policiais que despiram escrivã à força.

Related posts

Coação, humilhação, perseguição. Saiba como a escrivã V. se tornou a estrela das cenas de nudez da Corregedoria

Fábio Pannunzio

Conheça Rodrigo Naves, que faz sua primeira exposição individual em SP

Fábio Pannunzio

“Lamentações” do PMN sobre Jaqueline Roriz são pura dissimulação. Problema não é de índole, é de genética

Fábio Pannunzio

23 comments

CUNHA 01/03/2011 at 21:30

acredito que,este que diz ,colaborar,( Junior) dever ser da corregedoria,,será que ele sabe ,como é tratado um policial,lá corregedoria,,olha junior, vc,tve uma pequena amostras,deu uma alma boa que obteve a copia antes dela sumir, e a colocou na net,lá é pior,as torturas psicologicas,os abusos.as ameaças de flagrantes por desacatos, lá o policial,tem que ficar de cabeça baixa,como bandido, e eles sempre os donos da verdade, mesmo,vc, estando certo, la é o contrario, vc, é quem tem que provar que é inocente,qdo ,no codigo diz,a prova é de quem acusa,mas com eles lá os deuses da policia,vc,tem que provar que é inocente,ou rua,basta,um policial qdo for ser ouvido, gravar,e mostrar o tratamento dado aos policiais.

Reply
´PAULO 28/02/2011 at 18:22

Justiça

Reply
Augusto 25/02/2011 at 20:25

Parabenizo a Ministra pela atitude e entendo que só há uma solução neste caso: processo administrativo para a demissão imediata de todos os policiais envolvidos. Em seguida, eles devem também responder civilmente pelos abusos. Chega de impunidade policial.
Governador Alckmin, não deixe tal fato enodoar a sua administração. A população de SP tem certeza que o ex-governador Serra, se ainda estivesse à frente do Estado, tomaria as necessárias e exemplares providências.

Reply
JOAO 25/02/2011 at 12:03

ESSA SRª AI A CORREGERDORA (PÔNCIO PILATOS ) DEVERIA TA EM CASA FAZENDO TRICOR!!!!!

Reply
neri 24/02/2011 at 02:18

Tem gente falando se ela estivesse colaborado nda disso teria acontecido. Se ele não colaborasse, vocês não acham que seria melhor até para própria investigação a policial ser revistada por mulher, nem que fosse a força ? em uma sala filmada pela guarda municipal e a policia que é do estado ? Ela poderia sim ser algemada, mas aí a suspeita tinha que ser fortemente fundada, porque se não encontrasse algo, haveria processo por parte da policial acusada. Vc ficaria nú acusado de algo que não cometeu ? Concerteza vc ficaria ser realmente tivesse razão, e se alguém forjagem a prova ? Complicado né. Resumido: ato de arbitrariedade, abuso de poder, autoritarismo. Assim as polícias ficam sem credibilidade.

Reply
debora 23/02/2011 at 23:19

Repugnante, nojento, asqueroso, vil, sem adjetivos pra classificar seres abjetos como os delegados em questão, incluindo-se o nobre representante do Ministério Público e a Digníssima Corregedora, os quais elogiaram a conduta dos ratos nojentos. É o fim da Polícia civil!!!!!!!

Reply
ENIAS JUNIOR 23/02/2011 at 22:38

SE ESTA ESCRIVÃ TIVESSE COLABORADO NADA DISSO SERIA PRECISO, OU SEJA, UMA AÇÃO FORTE E JUSTA DOS POLICIAIS CORREGORES PARA PUNIR OS MAUS FUNCIONARIOS PUBLICOS. É COMO DIZIA UM TIO MEU : SÓ EXISTEM OS CORRUPTOS PORQUE EXISTEM OS CORRUPTORES E ESTA ESCRIVÃ É UMA CORRUPTORA QUE FOI JUSTAMENTE EXPULSA DA CORPORAÇÃO.

Reply
Ednaldo 22/02/2011 at 00:49

um crime nao justifica o outro…… um crime he sempre um crime nao importa contra quem he cometido….. assim como a escfriva foi punida, presa e expusa da policia este delegado tambem deveria estar atras das grades pois he tao criminoso quanto ela….diria mais… foi uma atitude doentia…. o cara se acha O CARA…. UMA VERGONHA…!!!! o lugar dele he na cadeia …..

Reply
Julio Gaspar 21/02/2011 at 23:11

Realmente, uma erro não se justifica o outro, agora queria ver se esse tratamento fosse dados a uma irmã ou mãe destes que cometaram tal ato.
coomo o alvo da investigação era uma mulher, quem deveria realmente conduzir o ato de flagrante deveria ser uma outra mulher, e não um homem, imagina se isso virar moda, agora pensa quantas pessoas não ja sofreram tal abuso dentro destas repartições e nada foi encontrado e essas gravações foram apagadas.

Não podemos generalizar uma entidade por causa meias duzias que não tem senso de respeito ao semelhante, indiferente se ha ou não vida apos a morte. se em certos casos a justiça não funciona, não poderemos condenar quem resolver fazer justiças com as proprias mãos.

Presidente Dilma, a senhora é uma mulher, e sabe que mesmo com todas as conquistas das mulheres, elas ainda sofrem muito com a truculência masculina.

UM ERRO NUNCA VAI JUSTIFICAR OUTRO ERRO

Reply
Jeronino Lopes 21/02/2011 at 23:08

Realmente, uma erro não se justifica o outro, agora queria ver se esse tratamento fosse dados a uma irmã ou mãe destes que cometaram tal ato.

coomo o alvo da investigação era uma mulher, quem deveria realmente conduzir o ato de flagrante deveria ser uma outra mulher, e não um homem, imagina se isso virar moda, agora pensa quantas pessoas não ja sofreram tal abuso dentro destas repartições e nada foi encontrado e essas gravações foram apagadas.

Não podemos generalizar uma entidade por causa meias duzias que não tem senso de respeito ao semelhante, indiferente se ha ou não vida apos a morte. se em certos casos a justiça não funciona, não poderemos condenar quem resolver fazer justiças com as proprias mãos.

Presidente Dilma, a senhora é uma mulher, e sabe que mesmo com todas as conquistas das mulheres, elas ainda sofrem muito com a truculência masculina.

UM ERRO NUNCA VAI JUSTIFICAR OUTRO ERRO

Reply
Marcelo 21/02/2011 at 21:27

Esses policiais devem ser afastados!
Um erro não justifica o outro!
Punindo esses policiais, a sociedade estará cortando o mal pela raiz!
Temos que ter policiais preparados e equilibrado1

Reply
souza 21/02/2011 at 20:08

é estupdo! como é estúpdo a ação da pc de são paulo. a escrivã antes era suspeita, se eles soubessem trabalhar colocariam uma ou duas policiais femeninas e constatariam o crime. agora eles são tão criminosos como a escrivã, que mesmo sendo criminosa, agora também é vitima de tortura e de abuso de autoridade por parte daqueles que tinham por obrigação preservar os dereitos humanos, sendo cidadão de bém ou um criminoso, não importa. DEIXO MINHA OPINIÃO: NÃO DEVE SER TODOS, MAS ESTES POLICIAIS TRABALHARAM MAL DE MAIS. DEVEM SER PUNIDOS COM O MESMO RIGOR DA LEI.

Reply
Jaime 21/02/2011 at 20:41

Nossa imagine o que acontece por essas delegacias e presídios Brasil afora. Não é bom nem imaginar. Este País é uma pocilga mesmo. A vida, a cidadania, o respeito à dignidade humana não é respeitado nem levado a sério por ninguem nem pelo próprio Estado. E pior que tem 'jente' que ainda apóia e tolera isso. É muito subdesenvolvimento intelectual cultural, moral de tudo.

Reply
João Carlos Rocha 21/02/2011 at 19:39

Impressionante a estupidez e o despreparo dessa polícia,ainda mais se considerarmos que é a Corregedoria que realizou essa barbaridades. Com seus colegas eles utilizam esses métodos imaginem com a população em geral.
Recrutam mal, pagam mal, trabalham mal: são maus!

São vítimas da própria estupidez!

São Paulo é DECADENTE!

Reply
Ariovaldo BSB 21/02/2011 at 16:02

Graças a DEUS que ele coloca pessoas sensatas no lugar certo, A ministra de Direitos Humanos, Maria do Rosário acertou de primeira pela decisão ninguém tem o direito de expor ninguém isso é contra a Familia Artigo 5º da Constituição diz "ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante; NINGUEM PODE EXPOR NINGUEM, De acordo com a Leia ela deveria ter sido presa e submetida a investigação intima se fosse o caso com policiais e delegado femininos.

Reply
BENE 21/02/2011 at 14:36

Desaprovo a força menos do que a corrupção….. Se você colar na prova de matemática do seu colega ao lado seu professor provavelmente irá lhe chamar a atenção ou descontar um ponto, se você tiver um pedaço de papel com a cola em sua mão(posse) provavelmente o professor irá lhe tirar a prova e dar zero….
Até onde pude ver a prova cabal estava nas "mãos" ( na periquita da moça) , pode não desabonar o ato em si mas neste caso INFELIZMENTE( ELES TENTARAM NA BOA E ELA NÃO COLABOROU) ,OS MEIOS TIVERAM QUE JUSTIFICAR OS FINS.

Reply
Cadeu 21/02/2011 at 16:12

Sim, e se você tiver escondido a cola na calcinha ou na cueca o teu professor tem todo o direito de te arrancar a roupa no meio da sala de aula??? Se acreditarmos que um crime justifica outro então não precisamos de polícia. Basta distribuir armas pra população e cada um que se vire fazendo a justiça do seu modo.

Reply
Eduardo Henrique 21/02/2011 at 11:11

E se….. não tivessem encontrado nada com a moça????? Quem pagaria por isso!!! E quantos outros não tiveram seus direitos violados por estes trogloditas da policia civil paulista????? Esta tal dona Maria Ines, não tive tempo de procurar saber o que ela faz… mas fala como carrasca estando acima da lei. Agora, os policiais envolvidos diretamente no abuso latente contra a dignidade humana, cometeram crimes, e os demais que presenciaram e nada fizeram cometeram Prevaricação, ou não?!

Reply
Antonio Jauri 21/02/2011 at 09:13

E aí mulheres, vão ficar paradas diante dessa barbarie? Espero Justiça para o caso!!!!!!!

Reply
Wilson 21/02/2011 at 02:40

Prezado Léo,
Há uma cena em um filme que recomendo que você assista: a cena do julgamento de Carl Lee Hailey (Samuel L. Jackson) no filme "Tempo de Matar" (Time to Kill). Creio que você mudará um pouco o seu modo de pensar.
Não aprovo o crime praticado pela ex-policial, mas também não tenho como admitir o abuso e o ato de covardia cometido pelos Delegados e Policiais. Digo isso com propriedade, pois sou Investigador de Polícia em SP e já tive várias suspeitas sob minha custódia nas delegacias em que trabalhei. O Código de Processo Penal em seu artigo 249, caput; é bastante claro, basta lê-lo para se verificar que os delegados e policias envolvidos agiram indevidamente.
Grande Abraço!

Reply
Léo 21/02/2011 at 00:04

ok, ok, ok…concordo que as cenas são muito fortes…mas, no final do vídeo alguém falou "já viu o dinheiro" e a escrivã negou, porque ela não se entregou antes, porque ela ñ tirou o dinheiro da calcinha antes disso….em fim ela liberou um bandido com porte de arma ilegal o que esse cara e tantos outros que ela liberou já devem ter constrangidos e acabados com várias famílias….houve excesso sim, mas pra mim o crime concussão é muito pior… e sobre a ministra e sobre direitos humanos, eu penso nas crianças com fome os jovens sem oportunidade, isso sim e um afronto aos direitos humanos, corrupto e 171 não são humanos…Só o cap. Nascimento para meter a p##&da em político….

grande abraços a todos!

Reply
Pablo 24/02/2011 at 17:16

rsrsrsr, só você de 120 milhoes de brasileiros viu o dinheiro sendo retirado da calcinha, pega a prova e envia URGENTEMENTE ao acusados para serel liberados ahaaaa, ainda bem que não era seu familiar deitada ali.

Reply
Efigênia 28/02/2011 at 21:19

Caro Léo, pelo visto, você não tem mãe – deve ter nascido em uma chocadeira. Fui Escrivã de Polícia durante 11 anos e jamais vi cena tão dantesca e tamanho abuso de poder. A partir do momento em que o policial comete tal arbitrariedade, ele se torna mais criminoso que o próprio investigado. Onde fica o tão divulgado princípio constitucional da dignidade da pessoa humana? Certamente não faz parte da sua vida. Espero que você nunca caia na mão de "policiais" deste tipo. Tive a sorte de trabalhar somente com pessoas descentes e, com certeza, se eu estivesse ali presente, teria enfrentado todos e jamais permitiria que aquilo ocorresse. Com certeza policiais corretos e dignos estão tão chocados quanto eu.

Reply

Leave a Comment