Correio Braziliense Deu no jornal Notí­cias Polí­tica

Com suspeitas de irregularidades, Pdot deve voltar à Câmara Legislativa

Segundo a Secretaria de Habitação, cidades como Ceilândia têm potencial para crescer verticalmente (Monique Renne/Esp. CB/D.A Press – 5/5/07 )
Segundo a Secretaria de Habitação, cidades como Ceilândia têm potencial para crescer verticalmente
O debate sobre a polêmica revisão do Plano Diretor de Ordenamento Territorial (Pdot) será retomado nesta semana na Câmara Legislativa. O secretário de Habitação, Geraldo Magela (PT), articula com o líder de governo, Wasny de Roure (PT), como o assunto será tratado na Casa com deputados e representantes da sociedade. A intenção é abrir um espaço público para discutir, nos próximos 30 dias, alterações no atual plano. Cerca de 20% do texto do Pdot são considerados inconstitucionais pela Justiça em virtude de alguns artigos e itens inseridos na proposta a pedido dos distritais, o que caracteriza vício de iniciativa. Por lei, apenas o Executivo pode fazer alterações no projeto que estabelece regras para o planejamento do uso e da ocupação das terras do Distrito Federal.

Sancionado em abril de 2009, o Pdot foi alvo de uma ação direta de inconstitucionalidade apresentada pelo Ministério Público do DF no mesmo ano. Isso porque o projeto original foi modificado por centenas de emendas parlamentares. As mudanças permitiram a inclusão de novas áreas e setores habitacionais, com consequente aumento de despesa para os cofres públicos. À época, houve denúncias de um suposto loteamento do Plano Diretor para atender interesses pessoais e financeiros dos parlamentares. A revisão do texto aprovado durante a gestão de José Roberto Arruda (sem partido) foi incluída como uma dos compromissos de Agnelo Queiroz durante a campanha, registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Geraldo Magela deve levar a polêmica de volta à Câmara nesta quarta-feira. O secretário garante, porém, que a população e os distritais participarão da “atualização” do Pdot antes do envio de uma nova legislação a apreciação no parlamento. Inicialmente, o desejo do titular da Secretaria de Habitação era que a revisão ocorresse até abril, mas, agora, ele considera a possibilidade de concluir o processo até o fim do primeiro semestre, devido à complexidade da questão.

O líder de governo, Wasny de Roure, será o interlocutor de Magela na Casa. “Ele quer discutir o procedimento e captar as demandas dos distritais. Naturalmente isso se faz pela liderança do governo”, confirma Wasny. “Temos condições de evitar a inconstitucionalidade dos artigos. Se o governo conhecer com antecedência a proposta dos deputados, podemos assumir isso. Mas Agnelo quer também abrir um diálogo rápido e objetivo com a sociedade sobre as mudanças.”

via Correio Braziliense – Cidades DF – Com suspeitas de irregularidades, Pdot deve voltar à Câmara Legislativa.

Related posts

Primeiro debate em SP empurra mensalão para campanha política

Ações de bancos pequenos despencam após suspeitas de fraude no PanAmericano

Câmara do DF enterra CPI que investigaria governo de Agnelo

1 comment

Monex 21/02/2011 at 09:31

Ontem Habitacao e Construcao Urbana Mesa de Kunming a lideranca sera um quarto de hospedes da Primavera Cidade Gang Lijin vice-secretario de Habitacao e Urbanismo disse que enquanto os precos da habitacao nao sao demasiado cidade de Kunming mas o governo da cidade de Kunming e tambem esforcos continuos para estabilizar os precos da habitacao. Kunming na implementacao do Conselho de Estado a serio implementar as politicas sobre o controlo dos precos alem de fortalecer a gestao da construcao de moradias tambem sera emitido em um futuro proximo na gestao reforco do aviso de imoveis a venda para garantir a estabilidade do mercado imobiliario em Kunming Kunming proteccao mercado imobiliario real estavel ficando melhor.

[WORDPRESS HASHCASH] The poster sent us ‘0 which is not a hashcash value.

Reply

Leave a Comment