O Sindicato dos Delegados de Polícia de São Paulo emitiu uma nota de repúdio ao comportamento dos delegados-corregedores que humilharam uma escrivã acusada de...

O Sindicato dos Delegados de Polícia de São Paulo emitiu uma nota de repúdio ao comportamento dos delegados-corregedores que humilharam uma escrivã acusada de concussão. A nota assevera que “a Corregedoria, [criada para] combater o que há de errado na polícia, deve, sempre, obedecer” as Constituições federal e do Estado e a legislação vigente. A íntegra do documeto pode ser consultada no site do Sindicato ou clicando-se aqui.

Os policiais civis, indignados com o comportamento dos corregedores, estão programando uma manifestação para a próxima sexta-feira, às 16 horas, quando se concentrarão em frente à sede da Corregedoria, na Rua da Consolação.  A ordem é parar o trânsito e ligar as sirenes por cinco minutos para protestar contra as arbitrariedades acobrtadas pelo órgão. A convocação está sendo feita pelo blog Flit Paralisante, página eletrônica frequentada majoritariamente por policiais civis.

Leia, a seguir, a nota do Sindicato dos Delegados.

O SINDICATO DOS DELEGADOS DE POLÍCIA DO ESTADO DE SÃO PAULO – SINDPESP, VEM A PÚBLICO, REPUDIAR OS ATOS PRATICADOS PELA CORREGEDORIA DA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE SÃO PAULO.

– A CORREGEDORIA DA POLÍCIA CIVIL DE SÃO PAULO POSSUI SUAS ATRIBUIÇÕES PAUTADAS NA LEI, OU SEJA, PARA COMBATER O QUE HÁ DE ERRADO NA POLÍCIA, DEVE, SEMPRE, OBEDECER RIGOROSAMENTE A CONSTITUIÇÃO FEDERAL, A CONSTITUIÇÃO DO ESTADO E TODA A LEGISLAÇÃO VIGENTE, PRESERVANDO OS PRINCÍPIOS DA LEGALIDADE E DA MORALIDADE, DENTRE OUTROS;

– É DO CONHECIMENTO PÚBLICO QUE COM O ADVENTO DO INCONSTITUCIONAL DECRETO No 54.710 DE 25 DE AGOSTO DE 2.009, O QUAL RETIROU A CORREGEDORIA DO ÂMBITO DA POLÍCIA CIVIL E VINCULOU-A DIRETAMENTE A SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA, A CORREGEDORIA PASSOU A TER “INDEPENDÊNCIA” E MAIS FORÇA;

– COM TANTO PODER, E, TEORICAMENTE, SEM NINGUÉM PARA CONTROLAR ESTE PODER, DEU-SE INÍCIO A UMA SÉRIE DE “BOATOS” QUE ABUSOS ESTARIAM SENDO COMETIDOS PELO ÓRGÃO CENSOR, PORÉM, NADA, OU QUASE NADA CHEGAVA COMPROVADAMENTE AO CONHECIMENTO PÚBLICO;

– ENTRETANTO, O VÍDEO EXIBIDO POR PROGRAMAS JORNALÍSTICOS DE TELEVISÃO, E QUE AGORA RODA O MUNDO PELA FORÇA DA INTERNET, DEIXA MUITÍSSIMO CLARO E EVIDENTE OS EXCESSOS COMETIDOS POR AQUELE ÓRGÃO;

– NÃO VAMOS ENTRAR NO MÉRITO DO SUPOSTO CRIME PRATICADO PELA ESCRIVÃ, POIS PELO QUE MOSTRA O VÍDEO, NOTA-SE CLARAMENTE, NO MÍNIMO, QUE OS CORREGEDORES, PRECISAM, URGENTEMENTE, SOFRER UMA CORREÇÃO.


  • Rui

    07/09/2012 #1 Author

    a prevaricação e convencia deste atual secretario, com os abusos cometidos pela corregedoria da policia civil, é café pequeno referente as barbaridades que a policia militar vem cometendo, como por exemplo desaparecimentos de suspeitos em abordagem de rotinas, caso Mizael quando foragido policiais militares flagrados em serviço dando cobertura a Mizael, por videos em campanas de policiais civis, policiais militares envolvidos em crimes contra cidadães, que exercem funções na corregedoria, e muitos outros crimes cometidos por policiais militares mostrador na imprenssa sem contar aqueles que não temos conhecimento os quais acabam nem sendo denunciados pela promotoria, as punições administrativas acabam sendo leves, sera porque o então secretario, fora promotor de justiça e ou policial militar, e não gospe no prato que come ou talves tenha medo de ser o proximo alvo.

    Responder

  • ABENILDO

    29/04/2011 #2 Author

    NADA JUSTIFICA ESSA BARBARIDADE QUE ESSES COVARDENS FIZERAM, TEM QUE PUNIDO NO MAIORES RIGORES DA LEI E TEM MOSTRAR A CARA DELES PARA O BRASIL E O MUNDO QUEM SÃO ESSES COVARDES.

    Responder

  • ABENILDO

    29/04/2011 #3 Author

    ESTÃO DE PARABENS PORRA NENHUMA, NADA JUSTIFICA ESSA BARBARIDADE QUE ESSES COVARDES FIZERAM. TEM QUE SER EXPULSOS MESMO.

    Responder

  • Suely

    12/03/2011 #4 Author

    O próprio Tulio , diz que vendia a mando do governo, se não me engano, disse algo comprometendo a administração..

    “As imagens foram divulgadas em sites e blogs –um deles ligado a policiais civis–, que relacionaram o encontro à reportagem do jornalista sobre a venda de dados sigilosos por um funcionário da Segurança, o sociólogo Túlio Kahn, que foi demitido.”

    www1.folha.uol.com.br/cotidiano

    Responder

  • Suely

    12/03/2011 #5 Author

    Mas o que me causa estranheza,é que se de fato o Sr, secretário , que sabia
    da venda das estatísticas reais , já que a secretaria mensalmente, ou trimensalmente a
    divulga graciosamente os índices de criminalidade em franca queda,o que me leva a crer “maquiadas”.
    Então,qual seria o motivo do secretário “entregar” o Sr.Tulio, pois só se vende
    o que tem valor de mercado.Alguém pode explicar?Caso a venda fosse do índice real
    dos crimes ,fossem contra a vida ou contra o patrimônio,este escândalo viria contra
    o que é pregado por todos, São paulo, consegue atingir o menor índice de criminalidade
    nos últimos dois anos, graças à atuação do secretário Ferreira Pinto, à frente da pasta da segurança..
    Por mais que eu me pergunte, que vantagem levaria o secretário com a queda do sr.Tulio,
    se o mesmo poderia, e provavelmente fará a denúncia sobre o motivo destas “vendas”.
    Alguém saberia em explicar?Há muitas coisas que se aglomeram de tal forma,que se tornam impossíveis de entender.

    Responder

  • Gilberto

    12/03/2011 #6 Author

    Delegados de Polícia, que se dizerm “corregedores”, da Polícia Civil do estado de São Paulo, diante de câmeras, praticam tamanha arbitrariedade, o que não deve acontecer longe das câmeras?. Com colegas isso aconteceu e se não fosse policial,o que então aconteceria? Um absurdo. Lamentável. Isso é que dá não ter policiais devidamente vocacionados para o trabalho.

    Responder

  • Igor

    27/02/2011 #7 Author

    e a algema usada. O STF já se manifestou por súmula quanto ao uso de algemas. não era necessária algemas naquele caso. para mim o crime praticado pelo delegado foi a tortura. obtenção de prova por meio de tortura. sem contar o fato das cedulas não estarem amarrotadas e o vídeo que estava perto o tempo todo na hora de achar as notas ele não mostra. para mim a escrivã é inocente de tudo sem contar que a prova foi inutilisada por ter sido obtida de maneira ilícita. A escrivã é inocente e o delegado um torturador.

    Responder

  • klaucvieira

    23/02/2011 #8 Author

    È uma vergonha sr. Secretário Sr. José Ferereira Pinto o Sr. não ter o controle sobre essa abordagem, esqueci, a dona Maria Inêns coreregedora disse, que o sr. sabia de tudo e concordou com o ato. Já que a corregedoria faz parte do seu gabinete. Espero que de uma boa explicação a sociedade e ao Direitos Humanos!

    Responder

  • Claudia

    23/02/2011 #9 Author

    Engraçado, antes a corregedoria era subordinado a DGP, passou a ser subordinado diretamente ao secretário Sr. José Ferreira Pinto, o qual, concordou e tentou esconder de baixo do pano tamanha irregularidade. A sua falta de competência com o mau trabalho com a corregedora dona Marias Inês a que afirmou na tv que o mesmo sabiá tudo e concordou. È uma vergonha Sr. Secretário, a sua postura diante do nobre cargo que atua.

    Responder

    • Klau

      23/02/2011 #10 Author

      Engraçado, antes a corregedoria era subordinada a DGP, hoje está diretamente subordinada ao gabinete do secretário.Como diz a corregedora Dona Maria Inês, o Sr. Secretário sabia de tudo, e foi conivente com abordagem e o abuso de autoridade sobre a escrivãm. È uma vergonha Sr. José Ferreira Pinto o cargo que exerce e a falta de postura perante a sociedade. Queremos a sua explicação diante do fato e de sua participação, já que o Sr. sabia de tudo?

  • Realista

    22/02/2011 #11 Author

    Quem corrige a corregedoria??

    Responder

  • Carlos L. França

    21/02/2011 #12 Author

    Promotoria do Patrimônio Público da Capital instaurou inquérito civil para apurar improbidade dos Delegados da Corregedoria. http://www.pjc.sp.gov.br/noticiaspub1.asp?id=403

    Responder

  • Jonas Albuquerque

    21/02/2011 #13 Author

    Promotoria de Justiça do Patrimônio Público e Social da Capital vai apurar ocorrência de improbidade na atuação dos Delegados de Polícia da Corregedoria http://bit.ly/fQVy9j

    Responder

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *