Deu no jornal Folha de São Paulo Internacional Notí­cias Polí­tica

Violência cresce na fronteira com a Tunísia

Apesar da intensificação dos repatriamentos, a tensão aumentou ontem no posto de fronteira de Ras Jedir, onde se amontoam há dias milhares de trabalhadores braçais estrangeiros fugidos dos confrontos na Líbia.

Em meio a um ambiente dominado pela sujeira e pelo esgotamento físico generalizado, os sinais mais claros de nervosismo partiram dos egípcios. Eles formam, de longe, o contingente mais numeroso entre as mais de 90 mil pessoas que entraram na Tunísia pelo posto.

Egípcios organizaram vários protestos no local, formando grupos que ostentam bandeiras da Tunísia e gritam palavras de agradecimento ao governo tunisiano pelo apoio e de críticas ao Egito pela suposta demora no amparo aos migrantes.

“De que adianta o povo ter derrubado [o ditador] Hosni Mubarak se o novo governo é tão incompetente quanto ele? Ninguém se importa com a nossa situação”, berrou um manifestante às lágrimas. Ele se referia à junta militar formada após a queda do ditador, em fevereiro.

Pressionado por uma situação que se alastra há mais de uma semana, o Egito despachou ontem para Ras Jedir o seu embaixador em Túnis. Mas ele foi recebido com palavrões.

Tunisianos envolvidos no atendimento aos migrantes corroboram, em conversa com a Folha, as críticas.

“O Egito está deixando tudo por nossa conta. É preciso mandar mais aviões imediatamente, se não teremos uma crise humanitária aqui”, disse o médico do governo Abdelmumen Samir.

A ajuda de ONGs, organismos internacionais e doadores privados permite abastecimento em comida e assistência médica para todos, mas as condições de higiene são deploráveis.

via Folha de S.Paulo – Violência cresce na fronteira com a Tunísia – 04/03/2011.

Comentários

Related posts

O BBB da Delta

Governo cria um gargalo concorrencial para resolver outro, estrutural, na operação de aeroportos

Fábio Pannunzio

Saiba como eram as sentenças da Justiça brasileira 220 anos antes do Mensalão

Fábio Pannunzio

Leave a Comment