Deu no jornal Notí­cias Polí­tica

Após embate sobre salário, Dilma faz agrado a centrais

Para melhorar a relação com centrais sindicais após o embate sobre o valor do salário mínimo, a presidente Dilma Rousseff regulamenta hoje lei que dá assento aos trabalhadores nos conselhos de administração de empresas controladas pela União.

Dilma atenderá demanda apresentada pelas centrais em 2008 ao ex-presidente Lula. O afago será feito após reunião com as seis maiores centrais hoje, no Planalto.

Dilma discutiu os detalhes da encontro ontem com o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral). Em São Paulo, os dirigentes das seis entidades também se reuniram para aparar arestas internas e definir uma pauta coletiva, sem prejuízo de reivindicações “individuais”.

As centrais pedirão coletivamente a revisão da tabela do Imposto de Renda, uma política de reajuste para os aposentados que recebem mais de um salário mínimo, o fim do fator previdenciário e a regulamentação de trabalhadores terceirizados.

Inicialmente, a regulamentação da vaga nos conselhos de estatais -que foi sancionada por Lula e publicada em dezembro do ano passado no “Diário Oficial”- será o único aceno que as centrais receberão da presidente.

O governo decidiu que a correção da tabela do IR ficará em 4,5%, não nos 6,46% que pedem as centrais. Dilma pretende ainda iniciar as discussões sobre a desoneração da folha de pagamentos.

O encontro com a presidente acontecerá num momento em que a relação das centrais está fragilizada.

O presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores), por exemplo, criticou o deputado Paulo Pereira da Silva, presidente da Força Sindical, dizendo que ele estava às vésperas de se jogar nos braços da oposição.

via Folha de S.Paulo – Após embate sobre salário, Dilma faz agrado a centrais – 11/03/2011.

Comentários

Related posts

Ao vivo, a sessão de julgamento do Mensalão

Fábio Pannunzio

Haddad relaciona alvarás sob suspeita para igrejas ao caso Aref

Bruna Pannunzio

STF decide hoje se dispensa de Cachoeira de depoimento na CPI

Leave a Comment