France Presse – O acidente nuclear na usina japonesa de Fukushima atingiu o de nível 6, em uma escala de 1 a 7 de,...

France Presse –

O acidente nuclear na usina japonesa de Fukushima atingiu o de nível 6, em uma escala de 1 a 7 de, gravidade e a construção em torno do reator número 2 já não é hermética, anunciou nesta terça-feira a Autoridade Francesa de Segurança Nuclear (ASN).

“O fenômeno adquiriu um alcance muito diferente do de ontem (segunda-feira). Está claro que estamos num nível 6”, afirmou André Claude Lacoste, presidente da ASN (organismo independente). Lacoste afirmou ainda que o prédio de contenção do reator número 2 de Fukushima também já não é hermético.

Na véspera, Lacoste afirmou que o acidente nuclear de Fukushima alcançou um nível de gravidade maior do que Three Mile Island, mas não chegou ao nível de Chernobil. “É algo além de Three Mile Island (nível 5) sem alcançar Chernobil (nível 7). Estamos com toda certeza num nível intermediário, mas não se pode descartar que podemos chegar a um nível da catástrofe de Chernobil”, acrescentou.

No sábado, as autoridades japonesas anunciaram que o acidente na usina de Fukushima N°1 alcançou o nível 4 da escala de acontecimentos nucleares e radiológicos (INES), que tem seu máximo no nível 7.

Segundo esta escala, a catástrofe nuclear de Chernobil, ocorrida em abril de 1986, foi avaliada no nível 7, o mais alto jamais alcançado, definido como um “acidente maior, com um efeito estendido ao meio ambiente e à saúde”.

O nível 6, ou “acidente grave”, se refere a um “vazamento importante que pode exigir a aplicação integral de contramedidas previstas”, e o nível 5, um “acidente com vazamento limitado”.

Clique aqui para ler a íntegra no site do Correio



Sem comentários ainda.

Comente!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *