Blog do Pannunzio

Sérgio Guerra: Não vamos aceitar ameaças e tropa de choque

Membros de diversos partidos se reuniram no começo da tarde desta terça-feira para definir o melhor posicionamento a ser adotado com relação ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP).

Segundo o senadore presidente nacional do PSDB, Sérgio Guerra (PE), todas as legendas presentes decidiram que vão continuar insistindo no afastamento do parlamentar. A medida é adotada já que o peemedebista afirma que não renunciará.

Ainda de acordo com Guerra, representantes que defendem o político e estavam presentes ao encontro, não se opuseram à postura. “O líder Romero Jucá (PMDB-RR) disse que não ia interferir na questão e afirmou que vai se empenhar para encontrar um caminho para o Senado funcionar”.

Guerra também reiterou que nenhum partido vai sofrer coação da tropa de choque montada para defender Sarney. “Hoje vamos ser incisivos, substantivos, consistentes e não vamos aceitar provocação de ninguém. A atitude que menos responsabilidade tem é de tropa de choque, de ameaça. É uma atitude condenatória para quem a promove e que não leva a nada”.

Para Sérgio Guerra, os parlamentares vão trabalhar para tratar de questões que possam uni-los e não dividi-los neste momento de crise.

Estiveram presentes ao encontro políticos como os senadores Cristovam Buarque (PDT-DF), Renato Casagrande (PSB-ES) e Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE).

Comentários

Related posts

Aroldo, o suplente, mantém greve de fome

Fábio Pannunzio

Leia minha coluna no jornal Metro

Fábio Pannunzio

Honduras rejeita invadir embaixada brasileira

Leave a Comment